Sala de Imprensa

Novo hub reúne iniciativas do setor privado em prol eficiência hídrica

29/11/2018

Em debates que ressaltaram a importância das parcerias, da inovação tecnológica e do engajamento das empresas em causas voltadas para promover melhor aproveitamento e segurança hídricos, o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), lançou nesta terça-feira (27) o Aquasfera, um hub para reunir as principais referências no tratamento da água. “O objetivo é não só apresentar para a sociedade o que as empresas vêm fazendo para reduzir desperdícios, destinar adequadamente os resíduos líquidos e promover o melhor aproveitamento do uso da água em seus processos fabris. A Aquasfera também pretende concentrar essas experiências das empresas para que possam influenciar diretamente na gestão industrial de outros”, disse a diretora da Desenvolvimento Institucional do CEBDS, Ana Carolina Szklo.

Ela destacou que esse hub é uma continuidade de uma série de projetos desenvolvidos pelo CEBDS ao longo dos últimos dois anos para promover a eficiência hídrica nas empresas. O principal deles é o Compromisso Empresarial Brasileiro para a Segurança Hídrica, assinado durante o Fórum Mundial da Água, em março, por 22 empresas associadas ao CEBDS. A Aquasfera foi lançada durante o Water and Business, evento promovido pelo CEBDS, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Rede Brasil do Pacto Global, durante o Rio Water Week que acontece até a quarta-feira (28) no Rio. O evento reuniu representantes da Ambev, Coca-Cola, Braskem, Nestlé, Philip Morris, Ecolab, BRK Ambiental, entre outras empresas e instituições para debater a eficiência hídrica.

Tom Williams, diretor do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), que é representado no Brasil pelo CEBDS, destacou a importância da iniciativa do Aquasfera, que reúne as iniciativas das empresas para cumprir seis metas estabelecidas no Compromisso Empresarial para até 2025. Segundo ele, a ideia é agregar mais e mais empresas nos próximos anos e levar a iniciativa para ser replicada no próximo Fórum Mundial da Água em 2021, no Senegal. “Existem várias iniciativas isoladas das empresas no mundo todo que visam divulgar iniciativas em prol da eficiência hídrica, e isso é muito bom. Mais importante ainda é ter um espaço que possa reunir todas elas”; ressaltou em plenária principal da Rio Water Week.

“A gestão hídrica somente será bem trabalhada se for de maneira colaborativa”, disse Filipe Barolo, da Ambev.  “Enquanto se pensar que a água é uma commoditie barata, não vamos mudar de patamar”. Ao lado de representantes da Nestlé e Coca-Cola, ele defendeu a união das empresas, à parte da competição no mercado, em prol de iniciativas mais eficientes na gestão hídrica.

“Até que ponto as empresas estão dispostas a abrir mão de parte de seu lucro para poder gerar benefícios para o planeta, com a boa gestão da água em seus processos industriais”, provocou Manuella Curti, presidente do Grupo Europa de Purificadores de Água, destacando que a empresa refez sua lógica de negócios para abraçar a causa da eficiência hídrica e gerar negócios a partir daí. Ele destacou que dessa forma a empresa começou a atuar, por exemplo, na hidratação de eventos. “Cada evento como esse podemos economizar mais cinco mim copinho plásticos. De certa forma, já estamos promovendo uma causa em prol do planeta”, disse.