Notícias

CEBDS debate compromissos ambientais do Brasil no Ethanol Summit

Data: 27/06/2017

Área: Institucional

Nesta terça-feira (27), o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) debateu os compromissos ambientais do Brasil durante o Ethanol Summit – um dos principais eventos do mundo voltados para as energias renováveis, particularmente as produzidas a partir da cana, como o etanol e a bioeletricidade – promovido pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) em São Paulo.

A presidente do CEBDS, Marina Grossi, participou do painel “NDC e os compromissos ambientais do Brasil” e defendeu a centralidade da ampliação do uso de biocombustíveis para o cumprimento das metas do Acordo de Paris.

“Nosso país tem a grande oportunidade de tornar-se o principal player global do mercado de biocombustíveis. As condições são extremamente favoráveis”, destacou. “O CEBDS é representante do below50 na América do Sul e estamos unindo esforços para ampliar sua atuação país, apoiando iniciativas fundamentais como o RenovaBio”, finalizou.

Marcelo Furtado, da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, destacou a importância do avanço do Programa RenovaBio. “Esse programa constrói uma agenda de longo prazo, essencial para o planejamento do setor e para a segurança dos investidores”, afirmou.

De acordo com o estudo Oportunidades e Desafios da NDC brasileira para o Setor Empresarial, lançado pelo CEBDS em parceria com o We Mean Business, a ampliação do uso de biocombustíveis constitui a principal oportunidade para o país reduzir as emissões no setor de transportes no curto prazo. Por suas condições, tanto em termos de clima e solo quanto pela excelência tecnológica e experiência histórica, o país deve ser o líder global natural nesse campo e impulsionar, de forma competitiva, esse mercado. Estima-se que a produção de etanol de primeira geração passe dos 29 bilhões de litros em 2014 para 51 bilhões de litros em 2030.

Outra oportunidade a ser aproveitada pelo país está na concessão de ferrovias. Esse modal reduz consideravelmente as emissões de gases de efeito estufa, abrindo os caminhos para a descarbonização da economia. O impacto da troca de combustíveis também é significativo. Um veículo emite cerca de 262g CO2 por quilômetro rodado se movido a diesel e 172g CO2 se for a gasolina. Caso o veículo seja híbrido, as emissões caem para 66g CO2 – uma redução de 75% e 62%, respectivamente.

Thathyanne Gasparotto, da Climate Bonds Initiative, sublinhou as oportunidades que o Brasil ganha com a implementação de mecanismos de finanças sustentáveis. “A China está claramente liderando o mercado de green bonds, mas o Brasil tem uma carteira de ativos naturais que é incomparável com qualquer outro país. Temos atuado sempre com o CEBDS e percebemos que o setor privado está se deslocando para soluções de baixo carbono. O mercado de títulos verdes vai ser um recurso fundamental para implementar a NDC brasileira”, encerrou.

A mesa foi composta pela presidente do CEBDS, Marina Grossi; pelo diretor do departamento de Políticas em Mudanças do Clima do Ministério do Meio Ambiente (MMA), José Miguez; pelo diretor da Agroícone, André Nassar; pelo coordenador da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, Marcelo Furtado; pela gerente de Programas da Climate Bonds Initiative (CBI), Thatyanne Gasparotto; e pelo presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Marcelo Vieira.



Publicações Relacionadas

Oportunidade e Desafios das metas da NDC Brasileira para o Setor Empresarial

Ver publicação
Veja todas as publicacoes

Eventos Relacionados

Um desafio de 50 anos em 15 só será superado se estivermos todos juntos

Lançados há dois anos, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram construídos sobre as bases estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), de maneira a completar o trabalho iniciado e responder a novos desafios. A nova agenda mescla, de forma equilibrada, as três dimensões do desenvolvimento sustentável – econômica, a social e a ambiental […]

Água e falta de participação social

"Hoje a agenda [de água] enfraqueceu, justo quando deveria ser tema central, uma vez que a água será o recurso mais afetado pelas mudanças climáticas. A ONU estima que, até 2030, o deficit entre demanda e oferta deve alcançar 40%". Clique e confira mais sobre o artigo da presidente do CEBDS no Correio Braziliense.

Um novo amanhã é possível – Conheça o CEBDS!

Mais do que nunca, é hora de reunirmos as pessoas, empresas e governos para construirmos um novo amanhã.

Entenda o que é aquecimento global

Você já deve ter ouvido as palavras “efeito estufa”, “aquecimento global” e “mudança climática” por aí, mas você sabe realmente o que são? O nosso planeta está sofrendo hoje as consequências de um processo que o ser humano começou há séculos atrás.

Manual de compras sustentáveis: como proceder?

Veja um manual de como as empresas devem proceder para incluir os critérios de sustentabilidade ao realizar suas compras. Confira!

O que é Capital Natural?

Hoje somos afetados pelos impactos causados ao nosso modo de vida, devido ao mau uso desses recursos, sendo necessário repensar a maneira como lidamos com os recursos naturais. Conheça o conceito de Capital Natural e entenda o valor dos recursos naturais em relação a um produto ou serviço.

Carta aberta ao presidente Temer

Em artigo publicado na Folha de S. Paulo, Israel Klabin direciona uma carta ao presidente da República solicitando a não ratificação das MPs 756 e 758. Confira!

Industrialização Inclusiva X Negócios

A presidente do CEBDS, Marina Grossi, fala em entrevista exclusiva à FIESP sobre a industrialização inclusiva como forma de integrar o desenvolvimento sustentável em seu negócio. Confira a entrevista.

Sustentabilidade é bom negócio

Confira o artigo da presidente do CEBDS, Marina Grossi, publicado no jornal O Globo.

Sustentabilidade Urbana: uma nova agenda para as cidades

A construção de cidades mais sustentáveis é um desafio que só pode ser alcançado com base em modelos modernos e inovadores, capazes de construir instrumentos de congregação dos esforços da esfera pública com as forças da sociedade civil e da iniciativa empresarial.

Entenda a NDC brasileira

Assista ao vídeo produzido pelo CEBDS com o apoio do We Mean Business e entenda as metas da Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, na sigla em inglês) brasileira.

Quais são as metas do Brasil para o Acordo de Paris?

Entenda o papel da NDC brasileira nessa jornada e por que ela é tão importante para obtenção de resultados concretos rumo ao desenvolvimento sustentável. Confira!

Gestão de Recursos Hídricos: o que é e como aplicar em minha empresa?

Uma importante questão é que a gestão de recursos hídricos vai muito além do simples racionamento ou economia. Trata-se de mapear riscos e oportunidades que englobam o tema.

Títulos verdes no Brasil

Confira o novo artigo da presidente do CEBDS, Marina Grossi, no site do Projeto Colabora sobre como os gestores estão se unindo para estruturar o mercado brasileiro de investimentos em projetos ambientais.

Trabalhar pelo Acordo de Paris: um compromisso do Brasil

Compete ao CEBDS ser o combustível para incitamos nossas empresas associadas a mostrar suas ações realizadas para ajudar o Brasil a honrar os compromissos assumidos no âmbito do Acordo de Paris e, também, a convocar outras empresas para fazer o mesmo. Conheça mais sobre a corrente #JuntosPeloClima.

Siemens neutralizará sua emissão de CO2 até 2030

Além de apoiar seus clientes, a Siemens estabeleceu o objetivo de ser a primeira empresa industrial do mundo a conseguir atingir a pegada de carbono zero até 2030 em sua própria operação. Saiba sobre essas e mais ações na corrente #JuntosPeloClima.

Unilever mostra que atuação sustentável impulsiona crescimento

De 2008 a 2015, a Unilever reduziu em 36,09 % a emissão de gases de efeito estufa (GEE) e o consumo de água, além de diminuir em 95,36% a geração de resíduo por tonelada produzida. Saiba mais ações sobre as ações da empresa na corrente #JuntosPeloClima.

Mais eólicas para o Brasil alcançar as metas do Acordo de Paris

FURNAS apostou na diversificação das fontes de energia, limpas e renováveis, que apresentam uma boa relação risco x rentabilidade e contribuem para o crescimento sustentável da empresa e do Brasil. Saiba mais sobre essa e outras ações na corrente #JuntosPeloClima.

Mudanças climáticas e o papel de cada um

A Ticket Log criou dois programas que conversam ativamente com a questão das mudanças climáticas. Conheça essas ações e de outras iniciativas da empresa na corrente #JuntosPeloClima.

Como contribuímos para um mundo mais sustentável

Conheça as ações da CPFL Renováveis apresentada na corrente #JuntosPeloClima que contribuem para a implementação dos compromissos assumidos pelo Brasil em Paris, por meio da geração de energia por fontes alternativas (eólica, solar e biomassa).

Da fazenda ao porto e do porto para fora, AMAGGI incorpora sustentabilidade em seus negócios

Ao longo dos anos, a AMAGGI vem progressivamente incorporando a sustentabilidade em todas as suas áreas de negócios. Conheça as ações e métodos apresentados na corrente #JuntosPeloClima. Confira!

Energia segura e sustentável também para as áreas remotas do Brasil

Conheça o Programa de Acesso à Energia que a Schneider Eletric apresenta na corrente #JuntosPeloClima em prol do desenvolvimento sustentável de comunidades rurais e remotas, aumentando a eficiência energética e diminuindo a emissão de gases de efeitos estufa.

O papel do setor privado no desenvolvimento de um futuro sustentável

Conheça as ações e resultados que a Suzano Papel e Celulose apresenta na corrente #JuntosPeloClima tornando a matriz energética da empresa mais limpa, além de outras ações que contribuem para a construção de um mundo melhor.

Inovar e cocriar para proteger o clima

Conheça as metas e soluções que a BASF apresenta na ação #JuntosPeloClima no combate às mudanças climáticas. Clique e confira!

Nossos produtos, as suas escolhas e o clima do Planeta

O Grupo Boticário apresenta na corrente #JuntosPeloClima as ações da empresa e da sua Fundação que estimulam atitudes sustentáveis impactando diretamente no clima no Planeta.

Emissões evitadas de carbono do Legado das Águas/Votorantim somam U$ 14 milhões

A Votorantim apresenta na corrente #JuntosPeloClima o Legado das Águas, a maior reserva privada de Mata Atlântica e uma importante contribuição para o planeta.

Aegea aposta na eficiência do uso da água e restauração florestal para reduzir emissões

Conheça os projetos e sistemas que a Aegea apresenta na corrente #JuntosPeloClima em prol da segurança hídrica e de ações de impacto positivo no ecossistema.

Monsanto fornece hidrogênio para reduzir emissão de gás carbônico na Bahia

Conheça as ações e as metas que a Monsanto apresenta na corrente #JuntosPeloClima que pavimentam o objetivo de chegar a 2021 com uma produção totalmente neutra na emissão de carbono.

Vale: a mineração se reinventa

Conheça os projetos e as ações que a Vale apresenta na corrente #JuntosPeloClima que agregam soluções alinhadas aos esforços mundiais de redução das emissões de GEE e da manutenção de uma gestão equilibrada dos recursos naturais nos processos.

Brasil Kirin aposta em iniciativas para reduzir emissões de CO2

Conheça as iniciativas que a Brasil Kirin apresenta na corrente #JuntosPeloClima que contribuem para reduzir a emissão de CO2 entregando benefícios para todo o planeta.

A Alcoa está comprometida com mitigação e adaptação às mudanças climáticas

Conheça as ações que a Alcoa apresenta na corrente #JuntosPeloClima que contribuem com os esforços nacionais e globais de redução dos impactos das mudanças climáticas.
Veja todos os eventos

Projetos Relacionados

below50

Colaboração global que tem como objetivo impulsionar o desenvolvimento do mercado global e nacional de combustíveis sustentáveis. O CEBDS é responsável pela liderança do projeto na América do Sul, buscando adaptar o projeto global ao contexto da região.
Veja todos os Projetos