Notícias

Eficiência energética em edificações

Data: 22/04/2015

Área: Clima, Institucional

 

O World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), juntamente com o CEBDS e apoio da Lafarge realizou de terça-feira, 14, até quinta, 16/04, o “Laboratório de Eficiência Energética em Edificações”, primeira solução de negócios do Ação 2020 a ser implementada no Brasil, com o objetivo de contribuir para a redução das emissões de gases de efeito estufa e o alcance do objetivo da sociedade estipulado para o tema de Mudança do Clima até 2020.

Após edições em São Francisco, Xangai, Varsóvia e Houston, o evento reuniu no Brasil mais de 40 entrevistados e 27 técnicos, entre investidores, designers, empresas de engenharia, facility operators, usuários e administradoras para dialogar, identificar barreiras e definir ações a serem implementadas, visando um aumento da eficiência energética nas edificações da cidade do Rio de Janeiro. Dentre eles Sérgio Ferraz Magalhães, presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Alexandra Maciel, coordenadora técnica do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e representantes da prefeitura do Rio de Janeiro, da Light, Rio Urbe, dentre outros.

Após dois dias de laboratório foram discutidas as barreiras e identificadas as soluções para a implementação de medidas que conduzam à eficiência energética nas seguintes áreas: conscientização (benefícios da eficiência energética); financiamentos e investimentos; capacitação da mão de obra; políticas e regulação.

De acordo com Marina Grossi, presidente do CEBDS, um dos grandes gargalos para a eficiência energética são os entraves para o financiamento para esses projetos no Brasil, como evidencia a publicação apresentada durante o evento “Destravando o Financiamento à eficiência energética no Brasil”. “O que temos hoje é a falta de profissionalização dos agentes bancários, falta de conhecimento as linhas de credito disponíveis, disputa com outros projetos diretamente ligado ao core business das empresas”, afirmou.

O estudo evidencia que há uma oferta de R$ 400 milhões em linhas de financiamento e instrumentos financeiros exclusivos para eficiência energética. Se forem consideradas as linhas não exclusivas, em que se pode captar recursos para projetos de eficiência, há um montante de aproximadamente R$ 42 bilhões disponíveis. Apesar da disponibilidade crédito, o Brasil apresenta baixos índices de eficiência energética quando comparado com as principais economias do mundo. O país utiliza menos de 30% do seu potencial de eficiência energética ficando na 15ª posição entre 16 economias analisadas na publicação.

Para Roland Hunziker, Coordenador do Laboratório de Eficiência Energética em Edificações do WBCSD, esse foi o primeiro passo das discussões. “O trabalho não está chegando ao fim, somente demos o start. Vamos elaborar um plano de ação para alcançar transformações de mercado a partir de comprometimentos assumidos aqui por todas as instituições presentes, por meio de fóruns. Daqui aproximadamente dois meses iremos apresentar um documento com ações táticas para serem implementadas no Rio”, afirmou.

Não somente representantes das empresas participaram das discussões. Nelson Moreira Franco, Gerente de Mudanças Climáticas e de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura do Rio, mostrou algumas das ações que já vem desenvolvendo a nível municipal nesse sentido. “Os prédios do governo serão os primeiros a serem eficientes, justamente por acreditamos que o poder público deva dar exemplo para a sociedade”, disse.

Um dos principais entraves levantados pela maioria dos palestrantes foi a falta de regulação do setor e de ferramentas para o consumidor regular seu gasto, o que ainda necessita ser aprimorado e desenvolvido. Paulo Stark, CEO Siemens, fechou a discussão levantando o seguinte questionamento. “Por que ainda permitimos a construção de edifícios não ecoeficientes, se temos a tecnologia para isso?”

Também estiveram presentes no evento: Paulo Henrique Souza, Gerente de EcoBuilding da Schneider; José Guilherme Cardoso, Chefe do Departamento de Meio Ambiente do BNDES; Alexis Langlois, CEO da Lafarge; Alexandra Maciel, Analista de Infraestrutura do Ministério de Meio Ambiente; Eduardo Camillo, Superintendente de Relações Institucionais da Light; Myrthes Marcele Faria dos Santos, do SEBRAE, Pedro Rolim, da Prefeitura do Rio de Janeiro, entre outros.

 



Empresas Relacionadas

Petrobras
Itaú
Santander
Vale
Votorantim
Veja todas as Empresas

Eventos Relacionados

Energia solar já é realidade?

Confira mais um texto feito no âmbito da parceria entre o Secovi Rio e o CEBDS, por meio do Projeto de Eficiência Energética em Edificações (EEB Lab). Desta vez, falamos sobre energia solar!

Saiba como economizar energia em 5 passos

Você sabia que o setor de edificações consome mais energia elétrica do que a indústria? Saiba mais no post que faz parte da parceria do Secovi Rio com o Projeto de Eficiência Energética em Edificações (EEB Lab) e CEBDS.

Água e falta de participação social

"Hoje a agenda [de água] enfraqueceu, justo quando deveria ser tema central, uma vez que a água será o recurso mais afetado pelas mudanças climáticas. A ONU estima que, até 2030, o deficit entre demanda e oferta deve alcançar 40%". Clique e confira mais sobre o artigo da presidente do CEBDS no Correio Braziliense.

Um novo amanhã é possível – Conheça o CEBDS!

Mais do que nunca, é hora de reunirmos as pessoas, empresas e governos para construirmos um novo amanhã.

Entenda o que é aquecimento global

Você já deve ter ouvido as palavras “efeito estufa”, “aquecimento global” e “mudança climática” por aí, mas você sabe realmente o que são? O nosso planeta está sofrendo hoje as consequências de um processo que o ser humano começou há séculos atrás.

Manual de compras sustentáveis: como proceder?

Veja um manual de como as empresas devem proceder para incluir os critérios de sustentabilidade ao realizar suas compras. Confira!

O que é Capital Natural?

Hoje somos afetados pelos impactos causados ao nosso modo de vida, devido ao mau uso desses recursos, sendo necessário repensar a maneira como lidamos com os recursos naturais. Conheça o conceito de Capital Natural e entenda o valor dos recursos naturais em relação a um produto ou serviço.

Carta aberta ao presidente Temer

Em artigo publicado na Folha de S. Paulo, Israel Klabin direciona uma carta ao presidente da República solicitando a não ratificação das MPs 756 e 758. Confira!

Industrialização Inclusiva X Negócios

A presidente do CEBDS, Marina Grossi, fala em entrevista exclusiva à FIESP sobre a industrialização inclusiva como forma de integrar o desenvolvimento sustentável em seu negócio. Confira a entrevista.

Sustentabilidade é bom negócio

Confira o artigo da presidente do CEBDS, Marina Grossi, publicado no jornal O Globo.

Sustentabilidade Urbana: uma nova agenda para as cidades

A construção de cidades mais sustentáveis é um desafio que só pode ser alcançado com base em modelos modernos e inovadores, capazes de construir instrumentos de congregação dos esforços da esfera pública com as forças da sociedade civil e da iniciativa empresarial.

Entenda a NDC brasileira

Assista ao vídeo produzido pelo CEBDS com o apoio do We Mean Business e entenda as metas da Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, na sigla em inglês) brasileira.

Quais são as metas do Brasil para o Acordo de Paris?

Entenda o papel da NDC brasileira nessa jornada e por que ela é tão importante para obtenção de resultados concretos rumo ao desenvolvimento sustentável. Confira!

Gestão de Recursos Hídricos: o que é e como aplicar em minha empresa?

Uma importante questão é que a gestão de recursos hídricos vai muito além do simples racionamento ou economia. Trata-se de mapear riscos e oportunidades que englobam o tema.

Títulos verdes no Brasil

Confira o novo artigo da presidente do CEBDS, Marina Grossi, no site do Projeto Colabora sobre como os gestores estão se unindo para estruturar o mercado brasileiro de investimentos em projetos ambientais.

Trabalhar pelo Acordo de Paris: um compromisso do Brasil

Compete ao CEBDS ser o combustível para incitamos nossas empresas associadas a mostrar suas ações realizadas para ajudar o Brasil a honrar os compromissos assumidos no âmbito do Acordo de Paris e, também, a convocar outras empresas para fazer o mesmo. Conheça mais sobre a corrente #JuntosPeloClima.

Siemens neutralizará sua emissão de CO2 até 2030

Além de apoiar seus clientes, a Siemens estabeleceu o objetivo de ser a primeira empresa industrial do mundo a conseguir atingir a pegada de carbono zero até 2030 em sua própria operação. Saiba sobre essas e mais ações na corrente #JuntosPeloClima.

Unilever mostra que atuação sustentável impulsiona crescimento

De 2008 a 2015, a Unilever reduziu em 36,09 % a emissão de gases de efeito estufa (GEE) e o consumo de água, além de diminuir em 95,36% a geração de resíduo por tonelada produzida. Saiba mais ações sobre as ações da empresa na corrente #JuntosPeloClima.

Mais eólicas para o Brasil alcançar as metas do Acordo de Paris

FURNAS apostou na diversificação das fontes de energia, limpas e renováveis, que apresentam uma boa relação risco x rentabilidade e contribuem para o crescimento sustentável da empresa e do Brasil. Saiba mais sobre essa e outras ações na corrente #JuntosPeloClima.

Mudanças climáticas e o papel de cada um

A Ticket Log criou dois programas que conversam ativamente com a questão das mudanças climáticas. Conheça essas ações e de outras iniciativas da empresa na corrente #JuntosPeloClima.

Como contribuímos para um mundo mais sustentável

Conheça as ações da CPFL Renováveis apresentada na corrente #JuntosPeloClima que contribuem para a implementação dos compromissos assumidos pelo Brasil em Paris, por meio da geração de energia por fontes alternativas (eólica, solar e biomassa).

Da fazenda ao porto e do porto para fora, AMAGGI incorpora sustentabilidade em seus negócios

Ao longo dos anos, a AMAGGI vem progressivamente incorporando a sustentabilidade em todas as suas áreas de negócios. Conheça as ações e métodos apresentados na corrente #JuntosPeloClima. Confira!

Energia segura e sustentável também para as áreas remotas do Brasil

Conheça o Programa de Acesso à Energia que a Schneider Eletric apresenta na corrente #JuntosPeloClima em prol do desenvolvimento sustentável de comunidades rurais e remotas, aumentando a eficiência energética e diminuindo a emissão de gases de efeitos estufa.

O papel do setor privado no desenvolvimento de um futuro sustentável

Conheça as ações e resultados que a Suzano Papel e Celulose apresenta na corrente #JuntosPeloClima tornando a matriz energética da empresa mais limpa, além de outras ações que contribuem para a construção de um mundo melhor.

Inovar e cocriar para proteger o clima

Conheça as metas e soluções que a BASF apresenta na ação #JuntosPeloClima no combate às mudanças climáticas. Clique e confira!

Nossos produtos, as suas escolhas e o clima do Planeta

O Grupo Boticário apresenta na corrente #JuntosPeloClima as ações da empresa e da sua Fundação que estimulam atitudes sustentáveis impactando diretamente no clima no Planeta.

Emissões evitadas de carbono do Legado das Águas/Votorantim somam U$ 14 milhões

A Votorantim apresenta na corrente #JuntosPeloClima o Legado das Águas, a maior reserva privada de Mata Atlântica e uma importante contribuição para o planeta.

Aegea aposta na eficiência do uso da água e restauração florestal para reduzir emissões

Conheça os projetos e sistemas que a Aegea apresenta na corrente #JuntosPeloClima em prol da segurança hídrica e de ações de impacto positivo no ecossistema.

Monsanto fornece hidrogênio para reduzir emissão de gás carbônico na Bahia

Conheça as ações e as metas que a Monsanto apresenta na corrente #JuntosPeloClima que pavimentam o objetivo de chegar a 2021 com uma produção totalmente neutra na emissão de carbono.

Vale: a mineração se reinventa

Conheça os projetos e as ações que a Vale apresenta na corrente #JuntosPeloClima que agregam soluções alinhadas aos esforços mundiais de redução das emissões de GEE e da manutenção de uma gestão equilibrada dos recursos naturais nos processos.

Brasil Kirin aposta em iniciativas para reduzir emissões de CO2

Conheça as iniciativas que a Brasil Kirin apresenta na corrente #JuntosPeloClima que contribuem para reduzir a emissão de CO2 entregando benefícios para todo o planeta.

A Alcoa está comprometida com mitigação e adaptação às mudanças climáticas

Conheça as ações que a Alcoa apresenta na corrente #JuntosPeloClima que contribuem com os esforços nacionais e globais de redução dos impactos das mudanças climáticas.
Veja todos os eventos