Identificação de bacias sob risco de escassez hídrica

Ficha Técnica

Empresa

Braskem

Metas:

  • 2

    Mitigar os riscos da água para o negócio.

Descrição geral

Baseado nos resultados dos riscos levantados no Plano de Riscos e Adaptação Climática, a Braskem identificou quatro bacias com um alto risco de escassez hídrica:

  • Bacia do Guandu, no Rio de Janeiro;
  • Bacia dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), em São Paulo;
  • Bacia do Rio dos Remédios, em Alagoas e Bacias do Recôncavo Norte; e
  • Inhambupe, na Bahia.

Baseado nos resultados dos riscos levantados no Plano de Riscos e Adaptação Climática, a Braskem identificou quatro bacias com um alto risco de escassez hídrica: Bacia do Guandu, no Rio de Janeiro; Bacia dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), em São Paulo; Bacia do Rio dos Remédios, em Alagoas e Bacias do Recôncavo Norte e Inhambupe, na Bahia.

Para cada uma das bacias identificadas, foi realizado um cálculo interno do preço da água, considerando o risco de perdas operacionais e financeiras pela restrição de outorgas, visando chegar a qual o preço que poderia ser pago pelo investimento em uma fonte de água alternativa que neutralizasse o risco de escassez, como o reúso de ETE.

Calculado o preço interno da água as plantas inseridas nas bacias de risco desenvolveram um Plano de Ação para estudar o custo e a viabilidade das fontes alternativas como reúso de ETE, dessalinização e uso de águas subterrâneas. O planejamento de 2018 prevê a definição da melhor fonte para investimento de curto a médio prazo, a fim de se neutralizar os riscos operacionais e financeiros.

Essas ações estão previstas dentro do Plano de Adaptação as Mudanças climáticas, que também prevê a continuidade do apoio ao projeto Aquapolo, que assegura a continuidade da produção das plantas da empresa na região do ABC, que, assim como as quatro aqui mencionadas, também apresenta um alto risco de escassez hídrica.

  • Finalizar em 2018 os estudos das melhores alternativas e finalizar os Planos de Ação para implementação das alternativas selecionadas.
  • Fechar em 2019 a parceria com as empresas de saneamento locais e desenvolver o edital para contratação da empresa que irá prover os serviços alternativos.
  • Iniciar em 2020 a construção da estrutura necessária para a operação das alternativas.
  • Finalizar em 2022 as obras e dar início às operações.
  • Uso e monitoramento do volume utilizado de água de reúso de 2022 em diante.

  • Após o início da operação, a avaliação se dará pelo volume de água de reúso consumido e o percentual que isso impacta nas metas de reúso da empresa.
  • Meta Braskem: aumentar gradativamente o percentual de reúso de água, em 2020 para 25%; em 2025 para 30%; e em 2030 para 50%.

Galeria de Mídias