Monitoramento de conservação da biodiversidade

Ficha Técnica

Empresa

CPFL Energia

Metas:

  • 3

    Medir e comunicar publicamente a gestão da água na empresa.

Descrição geral

A gestão da água é especialmente importante para as grandes usinas hidrelétricas. Dentre os impactos normalmente identificados, pode-se destacar a alteração da qualidade da água e da disponibilidade hídrica. Em função disso, são realizadas diversas atividades de monitoramento e conservação da biodiversidade.

A gestão da água é especialmente importante para as grandes usinas hidrelétricas. Dentre os impactos normalmente identificados em relação à água no período de implantação dos empreendimentos, podem-se destacar a alteração da qualidade da água e da disponibilidade hídrica. Em função disso, são realizadas diversas atividades de monitoramento e conservação da biodiversidade. Além disso, durante a operação, os empreendimentos devem garantir a segurança de suas barragens, em conformidade com a Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB) por meio de várias ações de monitoramento, inspeção e planos de segurança.

Adicionalmente, a CPFL Renováveis desenvolve um Projeto de Segurança Hídrica que busca ampliar o acesso à água segura (ou potável) para o consumo humano e para a produção de alimentos de nove comunidades nos municípios de João Câmara e São Miguel do Gostoso (RN). Trata-se de uma iniciativa socioambiental do Programa Raízes que integra inovação tecnológica, fortalecimento de capacidades e gestão comunitária dos recursos hídricos em comunidades rurais. Iniciada em 2016, o projeto contribui diretamente para o ODS 6.

As demais operações não geram descarte de água significativa (consumo de escritório), com a única exceção da Epasa (usina termelétrica) que realiza descarte de água de acordo com à legislação vigente.

As metas relacionadas ao Plano Estratégico da CPFL Energia são monitoradas no próprio Ciclo do Plano, que possui horizonte de cinco anos com atualizações anuais. O processo contempla três etapas principais:

1) Elaboração do Plano (entender e avaliar o contexto, definir e validar diretrizes e ações),

2) Desdobramento do Plano em Metas (definir metas e indicadores, alinhados aos objetivos do Plano que devem ser divulgados para toda a empresa),

3) Execução e Monitoramento da Estratégia (garantir que ações e metas do Plano estejam sendo executivas e atingidas).

Através das esferas de monitoramento:

  • Conselho de Administração e Comitê de Meio Ambiente nas SPEs (CERAN, ENERCAN, BAESA e FOZ DO CHAPECÓ)
  • UHE Serra da Mesa: Comitê de Administração da Produção (CAP)

Além disso há uma gestão de monitoramento dos dados hidrológicos e qualidade da água através dos organismos de regulação: ANA (agência nacional das águas), ANEEL, DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), IBAMA, OERH’s (1) e OEMA’s (2)

(1) OERH: Órgão Estadual de Recursos Hídricos

(2) OEMA: Órgão Estadual de Meio Ambiente

Galeria de Mídias