Projetos em parceria com organizações da sociedade civil

Ficha Técnica

Empresa

BRK Ambiental

Metas:

  • 4

    Incentivar projetos compartilhados em prol da água.

Descrição geral

Projetos envolvendo recursos hídricos são objeto de parceria entre a BRK e organizações. Todas as iniciativas deverão seguir uma extensa e exaustiva metodologia de avaliação de impacto.

A empresa patrocinou as edições de 2017 e 2018 do Water Innovation Lab Brasil, que consiste em uma série de encontros no país com temas relacionados a água. A BRK é a primeira empresa privada de saneamento a assinar os Princípios de Empoderamento das Mulheres, da ONU Mulheres e do Pacto Global.

 

 

Mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água tratada. Outros 100 milhões não contam com coleta de esgoto. O impacto é negativo, na natureza e na saúde dos seres vivos. São urgentes soluções inteligentes e colaborativas, que não dependam só de governos e grandes orçamentos. Mas de pessoas engajadas para mudar o cenário.

Esse é o objetivo dos Laboratórios de Inovação da Água (Water Innovation Labs – WIL), promovidos pela ONG canadense Waterlution (www.waterlution.org ), que está no Brasil desde 2015 construindo parcerias e entregando programas e que contou com patrocínio da BRK Ambiental nas duas últimas edições. Em 2018, ocorrem encontros abertos ao público em geral para co-criar caminhos e incentivar a formação de jovens líderes que se dedicaram à água nos próximos anos – os WILers.

Relatório WIL 2017

https://waterlution.org/2018/03/20/wilbrasil-2017/

Relatório WIL 2018

https://waterlution.org/2019/01/09/wil-brasil-2018/

Princípios de empoderamento das mulheres – WEPs

BRK é a primeira empresa privada de saneamento a assinar os Princípios de Empoderamento das Mulheres, da ONU Mulheres e do Pacto Global (WEPs, na sigla em inglês). Os WEPs orientam as corporações sobre como promover igualdade entre homens e mulheres no local de trabalho. Hoje, na BRK, 37% dos cargos de liderança são ocupados por executivas.

A iniciativa criada pela ONU Mulheres em parceria com o Pacto Global busca mobilizar empresas de todo o mundo sobre o tema. No Brasil, mais de 150 companhias assinaram o acordo, mas a BRK é a única privada no setor de saneamento a se comprometer com os princípios

“Desenvolver políticas corporativas para fortalecer o papel da mulher na companhia é um passo fundamental para que a BRK tenha um olhar diferenciado para as mulheres brasileiras, que são profundamente impactadas pelo déficit de saneamento básico”, disse Vernaglia. Ela lembrou que a BRK acaba de completar um ano sob nova gestão e que, apesar de um trabalho intenso de reorganização corporativa, nunca se perdeu de vista o papel da empresa na transformação do setor e a relevância da diversidade nesse processo.

Atualmente, dos 5.500 funcionários da BRK, 20% são mulheres. No entanto, essa proporção cresce nos 1.037 cargos de lideranças, dos quais 37% são ocupadas por executivas.

A representante da ONU Mulheres do Brasil, Nadine Gasman, parabenizou a BRK pelo compromisso e disse que mudar o ambiente de trabalho e ter a consciência de incorporar as mulheres nos postos de direção transformam positivamente as empresas, que ficam muito mais diversas e abertas. “No caso da BRK, trata-se de uma empresa que lida com saneamento básico, um setor com impacto na saúde e no cotidiano das mulheres e que tem potencial de mudar a vida de milhões de pessoas”, afirmou Gasman.

À frente da BRK desde maio de 2017, Teresa Vernaglia já está cumprindo vários dos sete princípios previstos nos WEPs, a começar pela sua militância de trazer o tema da diversidade e da equidade de gênero para o setor, historicamente ocupado e liderado por homens.

Conheça os sete Princípios do WEPs:

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Pacto Global das Nações Unidas

Lançado em 2000 pelo então secretário-executivo das Nações Unidas, Kofi Annan, o Pacto Global nasceu da necessidade de mobilizar a comunidade empresarial do mundo para a adoção de valores fundamentais e internacionalmente aceitos em suas práticas de negócios. A iniciativa global é um avanço na implementação de um Regime de Direitos Humanos e Sustentabilidade empresarial. O Pacto Global advoga dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, da Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e da Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção. Em 2003 foi criado o Comitê Brasileiro do Pacto Global. De lá para cá, foram 15 anos de mudanças, avanços e conquistas da Rede que se tornou a terceira maior do mundo em empresas signatárias – atrás somente da Espanha e da França.

A BRK é signatária do Pacto Global das Nações, assumindo assim um claro compromisso com os 10 princípios divididos nas seguintes categorias: Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente. Além disso, desde 2018, a BRK forma parte do CBPG – Comitê Brasileiro do Pacto Global. Um dos principais projetos desenvolvidos em conjunto com a Rede Brasileira do Pacto Global, dentro da temática de água e saneamento, foi o estudo “Mulheres e Saneamento”.

Participação no Fórum da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos 2018

 Maior encontro do mundo voltado para a discussão da temática de empresas e Direitos Humanos. O evento contou com a participação de mais de 3.000 pessoas. A BRK participou com um painel exclusivo onde a CEO, Teresa Vernaglia, apresentou os resultados do estudo “Mulheres e Saneamento”. A BRK participou ainda de uma sessão plenária focada na discussão de boas práticas de gênero em empresas.

Galeria de Mídias