Recursos hídricos como fator estratégico

Ficha Técnica

Empresa

CPFL Energia

Metas:

  • 1

    Ampliar a inserção do tema água na estratégia de negócios.

Descrição geral

A CPFL Energia considera a preservação dos recursos hídricos e de todos os recursos naturais vital para perenidade dos seus negócios. Por isso, os pilares estratégicos estão focados em eficiência operacional com inovação, otimização e influência institucional sobre o modelo do setor.

Alinhada à sua missão de “prover soluções energéticas sustentáveis, com excelência e competitividade, atuando de forma integrada à comunidade”, a CPFL Energia tem como estratégia corporativa a otimização de negócios e ações habilitadoras para o futuro, que inclui a sustentabilidade como direcionador fundamental. As diretrizes de sustentabilidade incluem reduzir e/ou mitigar impactos socioambientais negativos e gerar valor aos públicos de interesse, com excelência nos serviços prestados.

Especialmente no segmento de geração, considerando seu portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, pequenas centrais hidrelétricas e usina solar, a preservação dos recursos hídricos e de todos os recursos naturais é vital para perenidade dos negócios. Por isso, os pilares estratégicos estão focados em eficiência operacional com inovação, otimização e influência institucional sobre o modelo do setor.

Pilares do Plano Estratégico 2018-2022 – Geração de energia:

  1. Eficiência operacional com inovação e tecnologia manter o foco em segurança, expandir o uso de tecnologias e manter o investimento em projetos de Pesquisa & Desenvolvimento
  2. Influência institucional e regulatória: influenciar e debater com autoridades governamentais mudanças no modelo setorial
  3. Otimização do portfólio

O desdobramento de metas é parte do processo de Planejamento Estratégico, bem como o monitoramento das iniciativas e ações. Todos os colaboradores são responsáveis pela execução e implementação do Plano.

As principais ações relacionadas ao tema da água estão relacionadas ao risco hidrológico: identificação, avaliação e medição, monitoramento e mitigação do risco, que permite avaliar a exposição e auxiliar na definição dos controles necessários para a gestão do risco.

A matriz elétrica brasileira é constituída majoritariamente por hidrelétricas. Caso o regime hidrológico seja desfavorável, estas usinas são obrigadas a comprar energia a um preço mais elevado, de outras fontes (exemplo: térmicas), para honrar seus contratos, o que pode gerar um custo adicional para todo o sistema, além dos impactos socioambientais relacionados às fontes.

Em paralelo, para contribuir com a maior eficiência e a redução do risco e demais impactos negativos, a CPFL investe continuamente em inovação e projeto de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Em 2017, foram R$ 44,5 milhões e, deste montante, R$ 22,7 milhões foram investidos pelas Distribuidoras. Desse valor, 29% foi destinado ao planejamento do sistema elétrico e 25% a fontes alternativas de energia(1), e R$ 21,8 milhões foram investidos pelas Geradoras.

(1) Este montante não contempla os investimentos da CPFL Renováveis.

Através das ferramentas de gestão mencionadas.

Galeria de Mídias