A visibilidade do Conselho de Líderes do CEBDS para as empresas

Data: 25/06/2019
Autor:

Composto por lideranças de grupos empresariais associados ao CEBDS foi criado em março de 2015, para compartilhar a visão de CEOs e altos executivos de grandes corporações com o poder público e sociedade

O Conselho de Líderes é a principal instância de articulação da empresas associadas ao Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) junto ao governo e sociedade civil. Reúne altas lideranças de grandes empresas com atividades no Brasil, também conta com observadores da sociedade civil.

O Conselho entende que o setor produtivo tem a missão de melhorar internamente suas soluções de negócios, o que envolve a proposição de políticas públicas que impulsionem um crescimento sustentável. O Conselho sabe que, na sociedade complexa em que vivemos, é importante cada um reconhecer seus limites e aprender a compartilhar conhecimento para o Brasil avançar. Por isso, esse grupo de trabalho se coloca com uma instância de diálogo e como um interlocutor permanente para o poder público de diferentes esferas — independentemente de orientação partidária —, que queiram discutir políticas públicas e saídas concretas para equilibrar sustentabilidade e competitividade, gerando valor a todos.

Os temas discutido no Conselho estão diretamente ligados ao enfrentamento das mudanças climáticas e à chamada economia de baixo carbono. Em síntese, ações sustentáveis na cadeia de negócios, inclusivas, geradoras de tecnologia e de lucros, que ajudarão a proteger o planeta, conservando seus recursos naturais, base para o desenvolvimento consistente, responsável e de longo prazo.

O Conselho já começou a desenvolver e oferecer soluções de negócios, que, viabilizadas por políticas públicas, podem adquirir escala para resultar em diminuição de custos, aumento de competitividade e, consequentemente, de emprego e renda.

Os primeiros estudos desenvolvidos abrangeram a área de energia: financiamento de fontes renováveis e consumo eficiente. Outros virão, pois o Conselho parte do princípio de que a geração desse conhecimento é ponto de partida para o planejamento de longo prazo. A configuração atual do Conselho é bastante maleável e mais lideranças empresariais que queiram mergulhar nessa missão são bem-vindas.