O que você precisa saber sobre energia renovável

Data: 02/06/2016
Autor:
O-que-voce-precisa-saber-sobre-energia-renovavel

Um dos principais assuntos quando tratamos de sustentabilidade em larga escala é a discussão sobre energia renovável. Um assunto que envolve tanto a esfera pública quanto a privada e que cada dia se aproxima mais da realidade. Não faz muito tempo que sofremos com uma crise energética que encareceu muito os custos de produção no país. E o governo já percebeu a importância de buscar fontes alternativas: o crescimento da geração de energia renovável tem sido de 25% por ano na última década.

Mas o que é energia renovável? Por que ainda há pouco investimento privado na área? Quais são as metas das grandes empresas em relação ao tema? São essas respostas que você vai obter nesse texto. Confira!

O que é energia renovável?

Energia renovável é gerada pelos recursos que são naturalmente reabastecidos e considerados inesgotáveis. Ela pode ser obtida por meio de hidrelétricas, captação eólica, solar e biomassa. As hidrelétricas não são mais um foco porque podem causar impactos negativos no meio ambiente. A biomassa ainda requer mais estudos e está um pouco mais distante de se tornar uma realidade. Portanto, os esforços atuais se concentram nas energias eólica e solar, que são abundantes no Brasil.

Os desafios do financiamento de energia renovável no Brasil

Os desafios podem ser enquadrados em três fatores principais: crédito, informação e tamanho do investimento. Existem outros pormenores que também são barreiras para o financiamento da energia renovável no Brasil, mas esses resumem bem a questão. Agora, vamos entender cada um deles:

Crédito

A maior barreira enfrentada pelas empresas é buscar novas maneiras de explorar esse potencial energético do Brasil. A questão é que o financiamento dos  investimentos na área são quase todos feitos pelo governo, com apoio do BNDES. Um dos problemas dessa via única é não aproveitar a expertise de bancos privados para modelação de projetos, combinação de instrumentos de crédito e alternativas de empréstimos.

Nesse sentido, o desafio é conseguir criar um grupo ou fundo de investimentos privado que possa ampliar a exploração desses recursos no país. Encontrar outros instrumentos e fundos de financiamento que permitam alavancar o crescimento de exploração dessas fontes no Brasil.

Informação

Além disso, também existe uma dificuldade em termos de informação. O investimento para geração de energia renovável é muito alto. Obviamente, os gestores precisam de um levantamento bem definido com projeções de custos e benefícios para assumir o projeto.

Tamanho do investimento

A ausência de estudos precisos faz com que exista um desencontro entre a previsão do orçamento de geração de energia renovável e a realidade. E os valores são muito altos para que essa margem de erro seja desconsiderada. Veja esses exemplos com o montante a ser investido de acordo com os tipos de propriedade:

  • – Residências: R$ 12 mil a R$ 100 mil;
  • – Comércio e indústria: R$ 600 mil a R$ 6 milhões;
  • – Usinas: R$ 20 milhões a R$ 120 milhões.

As melhores soluções para incentivar o financiamento

financiamento-energia-renovável

No Brasil, apesar de alguns incentivos de projetos estatais, ainda não existe um plano fechado para fomentar o financiamento de programas voltados à energia renovável. Entretanto, o diálogo entre grandes empreendedores preocupados com a causa está abrindo um novo horizonte de soluções que incentivem o seu desenvolvimento. Dentre as principais possibilidades, destacam-se:

Fundos de investimento

Nesse caso, as empresas interessadas criariam parcerias – com o setor público, inclusive – para gerar fundos exclusivos para projetos dedicados à energia renovável. Essa iniciativa também buscaria baratear as taxas características do setor, que costumam ser altas.

Green Bonds

O Green Bond funciona assim: a bolsa de valores ou outra instituição financeira cria títulos de dívida especiais, com um “selo verde” – daí o nome. As empresas que assumirem esses títulos para levantar capital só podem investir a quantia captada em projetos sustentáveis. Contudo, com exceção do selo e da exigência de contrapartida ambiental, os green bonds são semelhantes aos títulos convencionais.

Cada vez mais grandes empresas no país estão se comunicando para desenvolver ideias de parcerias, avaliar oportunidades para implementar mudanças e propor soluções para essas barreiras. A discussão está avançando e quem ficar de fora pode perder uma grande oportunidade.

Então, ainda tem alguma dúvida sobre energia renovável? Quer saber como a sua empresa pode se aprofundar no assunto? Leia os outros conteúdos do nosso blog!