Evento paralelo na COP

Data: 11/12/2014
Area: Clima, Finanças
Autor:
Categoria: COP

 

Driblando todos os desafios ao longo dos últimos seis meses e ajustando todas as variáveis imprevisíveis, e por isso mesmo, fora do controle, realizamos o nosso Side Event e, como diz o ditado, a emenda saiu melhor que o Soneto!

O painel de alto nível liderado apenas por mulheres conduziu uma discussão de grande relevância para a questão da mudança do clima, abordando financiamento e eficiência energética e atraiu a atenção de um publico variado de participantes, em grande maioria, peruanos e estrangeiros.

O Side Event Climate Finance: what are the challenges to the private sector levantou uma discussão relevante sobre o papel da eficiência energética para a oferta futura de energia e para a redução das emissões de gases de efeito estufa, a importância de garantirmos o acesso às linhas de financiamento existentes, a necessidade de ressaltarmos o valor social do carbono e ainda, a existência de outros instrumentos de mercado existentes para a descarbonização da economia, como a precificação de carbono.

Resultado do trabalho conjunto entre a CTClima e a CTFin, o Side Event lançou a publicação Destravando o financiamento à eficiência energética no Brasil: soluções financeiras e não-financeiras para os agentes de mercado que trouxe informações relevantes para a mesa de discussão como, por exemplo, apesar do potencial do país em eficiência energética (10GW) corresponder a quase uma Itaipu em 2022 e da existência de, aproximadamente, R$42 bilhões para projetos de eficiência energética, dos quais R$400 milhões são linhas específicas, os investimentos no país nesses projetos correspondem a apenas  30% do seu potencial! Isso sem contar o potencial de aumento da eficiência no consumo de combustíveis que corresponde a 17% do volume total de petróleo consumido em 2012! Ou seja, aumentamos a oferta de energia, porém, sem os impactos ambientais e sociais da construção de grandes hidrelétricas ou de toda a infraestrutura para a extração de petróleo.

Essa produtiva discussão foi conduzida pela nossa presidente, Marina Grossi, pela nossa associada Tania Consentino, presidente da Schneider Electric para a America Latina, e pelas nossas parceiras Claire Tutenoit, diretora da Entreprises pour l’Environnement (o nosso CEBDS Francês!) e Anne Bolle,  Diretora da Statkraft Carbon Invest. Um painel de alto nível, formado apenas por mulheres para discutir temas antes dominados pelo sexo masculino!!



Raquel Souza

Informações do Autor

Raquel Souza

Raquel Souza é Assessora do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável, desde 2012, onde coordena as Câmaras Temáticas de Energia e Mudanças Climáticas e a de Mobilidade Sustentável. Antes disto, foi analista de energia na Energia do Rio S.A., desenvolvendo projetos na área de petróleo e gás e, na analista na Celta Capital Sustentável em projetos de biocombustíveis e desenvolvimento sustentável. Também foi pesquisadora da COPPE em projetos de biocombustíveis, petróleo e gás e transportes. É economista com mestrado e doutorado em planejamento energético.