Os desafios e vantagens da sustentabilidade empresarial aplicada

Data: 17/01/2018
Area:
Autor:
Categoria: Energia e Clima

A sustentabilidade empresarial não é só uma questão de responsabilidade ambiental e social.

Ela tem grande peso nas tomadas de decisão estratégica das empresas. Mas quais os desafios de se implementar uma política sustentável para seu negócio?

Você já deve ter lido muito a respeito da sustentabilidade e dos benefícios que ela pode trazer para seu negócio. Mas como implementá-la sem comprometer o faturamento da empresa?

A sustentabilidade empresarial é o nome que se dá para o conjunto de ações adotadas pelas empresas com o objetivo de atuar de maneira consciente. Aliando sempre o respeito ao ambiente e à sociedade em que está inserida.

Além de ter grande importância social e ambiental, a sustentabilidade empresarial ajuda a empresa a se posicionar positivamente perante seu público consumidor. São ações em que todos os envolvidos ganham.

Mas é importante entender o modo como a sustentabilidade deve ser adotada e executada. Como seu nome diz, ela deve permitir que o negócio possa se sustentar, sobreviver, mesmo escolhendo atuar de maneira sustentável.

Sustentabilidade empresarial: você sabe o que é?

Se destacar dentro de seu mercado de atuação é, talvez, um dos principais indicadores de sucesso de uma marca ou empresa. E a sustentabilidade empresarial tem um papel muito importante na busca por esse reconhecimento.

Sustentabilidade empresarial é o conjunto de políticas e ações, economicamente sustentáveis e socialmente responsáveis, aplicadas às operações e produtos de uma empresa.  

A sustentabilidade empresarial está muito ligada ao desenvolvimento de empresas e indústrias. Tal desenvolvimento advém do crescimento cada vez maior da economia pelo mundo e isto que requer medidas que protejam aspectos sociais, ambientais e econômicos.

O crescimento de um negócio deve ser benéfico não somente para seus proprietários. O consumidor e demais pessoas envolvidas na produção e desenvolvimento dessa empresa também precisam ser beneficiados. Tudo sem agredir ambientalmente o meio em que se encontra.

Talvez a preocupação com o aspecto ambiental tenha surgido já muito tarde. Visto o impacto negativo que o desenvolvimento econômico, industrial e comercial tiveram na história.

É por esse motivo que a sustentabilidade empresarial é um assunto tão discutido no planejamento estratégico de empresas sérias que buscam uma colocação estratégica no mercado.

O desenvolvimento sustentável é uma das principais preocupações do mundo empresarial. Se preocupar com o aspecto sustentável de seu negócio, além de seu impacto ambiental e social, poderá ser determinante para o futuro de sua empresa e até mesmo do meio ambiente.

Claro que é preciso olhar para a questão econômica e o custo que as ações sustentáveis terão sobre os cofres de uma empresa. O retorno sobre o investimento e sobre o capital aplicado deve ser observado.

Mas, quais as formas de garantir que seu negócio aja em prol do desenvolvimento social, econômico e ambiental? E claro, sem comprometer seu capital além do necessário?

A sustentabilidade empresarial também deve funcionar para a empresa que faz uso de suas políticas. As ações e decisões devem ser sustentáveis também para a empresa, garantindo seu futuro.

Comprovando resultados da sustentabilidade empresarial com relatórios integrados

O desenvolvimento sustentável não se preocupa somente com o presente. Seu objetivo é criar um futuro onde toda a cadeia de produção de uma empresa até seus consumidores continuem a atuar da melhor maneira possível.

Dessa maneira, a sustentabilidade empresarial é tratada como um importante fator de decisão estratégica dentro do ambiente corporativo em que é utilizada.

Eticamente, é de responsabilidade da diretoria de uma empresa preocupar-se e posicionar-se de maneira sustentável perante o mercado e seus consumidores.

Por isso, é preciso controle em torno da sustentabilidade empresarial. Hoje, já existem diversos tipos de relatórios e índices específicos para medir o grau de sustentabilidade empresarial de um negócio.

Esses relatórios são utilizados para comprovação dos resultados de ações e planos de sustentabilidade. Além de garantir o investimento na área e a viabilidade financeira do projeto.

São os relatórios que garantem, tanto para a empresa, quanto para o mercado, o desenvolvimento sustentável de um negócio, serviço ou produto.

Existe hoje um movimento crescente para a utilização de relatórios integrados dentro do planejamento estratégico de ações sustentáveis.

A meta é tornar esse tipo de relatório cada vez mais relevante, tanto para diretoria e demais colaboradores, quanto para a sociedade e possíveis acionistas.

O relatório integrado funciona como uma ferramenta de comprovação, apresentando de forma conjunta e simplificada, todos os resultados das ações sustentáveis, tanto na área social, ambiental e financeira.

É importante ressaltar que os relatórios específicos não devem ser extintos.

O Prof. Nelson Carvalho, da FEA-USP afirma que “relatórios específicos devem continuar a existir, mas seus dados precisam ser apresentados de forma harmônica e coerente“.

O conceito de relatório integrado foi lançado em 2013, proposto pela International Integrated Reporting Council (IIRC). Seu objetivo era simplificar e democratizar a comunicação empresarial, enriquecendo assim a geração de valor empresarial.

Para oferecer relatórios completos, tanto internamente quanto para o público externo, a sustentabilidade empresarial utiliza diversas ferramentas específicas para a mensuração de resultados.

Como mensurar o impacto das ações sustentáveis

São inúmeros os fatores a serem considerados e monitorados quando se trata de ações sustentáveis, a partir de uma empresa ou indústria.

Dada sua importância, o planejamento prévio à implantação baseia-se em dados mensuráveis. Esses dados continuarão a serem observados também após a criação e aplicação das políticas sustentáveis.

Questões sociais e ambientais devem ser levadas em consideração. Não somente através do viés sustentável, mas também em uma escala monetária.

Seja em termos de monitoramento, análise e geração de relatórios, quanto de tomadas de decisão, é necessário que o impacto dessas ações seja medido, prevendo possíveis mudanças e investimentos.

Através da mensuração do impacto das ações sustentáveis, a diretoria é capaz de utilizar os resultados obtidos de modo estratégico.

Com esses resultados em mãos, podem fornecer dados completos ao marketing, a acionistas e também à sociedade.

Para monitorar e mensurar esses dados, estão disponíveis ferramentas, criadas especificamente para o monitoramento sustentável empresarial. Essas ferramentas auxiliam as empresas a medir e calcular os resultados obtidos pelas ações e políticas sustentáveis, além de permitir a criação de relatórios específicos.

Os resultados obtidos a partir do acompanhamento permitem comprovar a eficácia das medidas sustentáveis de um negócio tanto em termos quantitativos quanto financeiros. Isso é feito através do cálculo do ROI (retorno sobre o investimento) em determinada ação. Assim, é possível comprovar e criar valor através das práticas sustentáveis.

Ferramentas de mensuração

Existem algumas ferramentas que servem para reconhecimento e abrangência global, que auxiliam na mensuração de dados, resultados de ações e práticas sustentáveis em empresas.

Essas ferramentas emitem relatórios mensuráveis integrados e diferenciados. Assim, será possível averiguar os resultados da adoção de atitudes sustentáveis.

São diversos os efeitos e benefícios que o investimento em políticas sustentáveis traz para um negócio.

Tais efeitos e benefícios entregues através dos relatórios mostram como as ações sustentáveis irão impactar a sociedade ao redor da empresa.

Conheça algumas dessas ferramentas de mensuração:

  • FVTool (Financial Valuation Tool for Sustainability Investments): como o próprio site diz, o FVTool auxilia a empresa na criação de valor através de investimentos em ações sustentáveis.
    O FVTool foi desenvolvido pela IFC (International Finance Corporation), com o objetivo de auxiliar as empresas a identificar o melhor portfólio de investimentos na área de sustentabilidade. Assim podem oferecer o máximo de valor comercial e social.
  • SEAT (sigla de Ferramenta Para Avaliação Socioeconômica): considerada por diversas vezes a melhor ferramenta de mensuração de impacto social do mundo. A SEAT é um conjunto de ferramentas de de avaliação socioeconômica, desenvolvida pela Anglo American, empresa global de mineração diversificada e associada ao CEBDS.
    A SEAT se apresenta como sendo uma tentativa única por uma grande empresa para incorporar uma avaliação de impactos na gestão constante das principais operações de um negócio.
    Além disso, a Anglo American possui soluções de abordagem e políticas sustentáveis completas, que podem ser conferidas aqui.
  • InVEST (Integrated Valuation of Ecosystem Services and Tradeoffs): família de ferramentas de análise, desenvolvida pela Natural Capital Project.
    O InVEST foi criado como uma iniciativa de código aberto, com o objetivo de mapear e valorizar bens e serviços da natureza. Com ele, é possível avaliar os compromissos quantificáveis e ações propostas, identificando áreas onde o investimento em capital natural pode melhorar o desenvolvimento e a conservação do meio ambiente. Também possibilita a produção de mapas que modelam os resultados em termos biofísicos, econômicos e sociais. Essa ferramenta possui 18 modelos de serviços ecossistêmicos específicos, projetados para ecossistemas terrestres, de água doce, marinhos e costeiros.
  • Trucost: criada no ano 2000 e adquirida pela S&P Dow Jones Indices em 2016, a Trucost foi criada para fornecer dados, ferramentas e insights necessários para que companhias e investidores pudessem criar e apresentar propostas de transição para uma economia com baixa emissão de carbono e economia de recursos.
    Com o Trucost, é possível avaliar riscos relacionados a mudanças climáticas, restrições de recursos naturais e fatores ambientais, sociais e governamentais mais amplos.

Aplicando e divulgando a sustentabilidade empresarial

Leia também nosso Guia de Comunicação e Sustentabilidade

A sustentabilidade empresarial deve ser levada em consideração por empresas de qualquer porte e área de atuação.

O custo de continuar investindo em atividades não-sustentáveis pode ser baixo e mais acessível em um primeiro momento, mas torna-se inviável a longo prazo. As empresas, no entanto, ainda encontram desafios da disseminação das ações e práticas  sustentáveis, desde o tomador de decisão até o colaborador.

É verdade que o endomarketing para esse tipo de comunicação tem melhorado e avançado, mas fica evidente o custo associado a uma ação não-sustentável.

Uma empresa pode investir em ações sustentáveis e ser bem sucedida. Mas, se não houver esforços internos para divulgar esses resultados para a diretoria, funcionários, acionistas e até a sociedade, esses investimentos e ações não serão percebidos.

É preciso ampliar o conhecimento acerca da sustentabilidade como um todo, dentro e fora da empresa.

Tanto a comunicação interna quanto a externa, específicas sobre a atuação em favor da sustentabilidade, deve acontecer de modo mais pragmático e menos romantizado. Dessa forma, a sociedade irá perceber claramente as políticas de ações sustentáveis da empresa e seu impacto.

A própria diretoria também conseguirá observar que a sustentabilidade pode, sim, gerar lucros para a empresa e gerar valor perante o mercado.

Aliar os dados mensuráveis dos relatórios para criar campanhas de comunicação, informando o sucesso e a real atuação sustentável da empresa também garante esse reconhecimento.

Também comprova a necessidade de adoção de sistemas e ferramentas de mensuração.

As dificuldades da sustentabilidade empresarial durante a crise

É claro que a adoção de políticas e práticas sustentáveis requer um investimento inicial considerável e o impacto financeiro será sentido dentro da empresa. Ainda mais em tempos de crise.

A crise afeta a disponibilidade financeira das empresas, gerando um grande impacto negativo. Especialmente porque algumas escolhem não aplicar essas ações sustentáveis. O que pode ser arriscado em um futuro próximo.

Como já foi dito, a dificuldade na divulgação do conhecimento de práticas e políticas sustentáveis também é prejudicial. Ela implica em baixa procura pela aplicação das ações.

Com isso, potenciais financiadores e interessados pela aplicação não conseguem ter acesso aos responsáveis pela aplicação de metodologias sustentáveis nas empresas. O resultado é um maior atraso na adoção massiva dos conceitos sustentáveis.

Um outro fator, também proveniente da crise, é a alta rotatividade nas lideranças internas e no quadro de colaboradores. Tais questões afetam a aplicação e execução da sustentabilidade empresarial no dia a dia das empresas.

Isso impede a ampliação do conhecimento acerca da sustentabilidade. Também dificulta ainda mais a divulgação interna da cultura e políticas sustentáveis. Estas são necessárias para o sucesso do negócio, mesmo durante a crise.

Descubra quais são as dificuldades e oportunidades da sustentabilidade empresarial durante a crise: entrevista de Marina Grossi, presidente do CEBDS

Conclusão: os benefícios na adoção das práticas sustentáveis

A adoção de atitudes sustentáveis não é somente aceitável eticamente, mas imprescindível para o sucesso financeiro de uma empresa.

Utilizar práticas sustentáveis, dentro ou fora da empresa, auxilia no aumento da resiliência da empresa em possíveis novas crises. Isso porque é de interesse global que atitudes sustentáveis mantenham a economia estabilizada e funcional.

A sustentabilidade permite que fatores de produção mais constantes ao longo do tempo se mantenham. Isso é possível através do investimento na sustentabilidade social e ambiental.

É preciso que os diversos setores envolvidos na economia proponham e abracem a aplicação de projetos e ideias sustentáveis. Estudos e pesquisas estão avançando na área, o que é ótimo, mas só teoricamente.

Cada estudo, pesquisa ou experiência na área sustentável, que é aplicada na prática, é um avanço em novas tecnologias para uma economia mais humana e consciente.

Os setores público e privado, além da sociedade em geral, devem se unir em um esforço contínuo na aplicação de novos projetos, estudos e ideias sustentáveis.

Só assim é possível garantir um futuro saudável e perene para as próximas gerações.

E você? Já adota práticas sustentáveis em sua empresa? Seu negócio já utiliza ferramentas de mensuração ou relatórios integrados dos resultados de ações sustentáveis?

Conta pra gente nos comentários! Obrigada por ler até aqui!



Gyssele Mendes

Informações do Autor

Gyssele Mendes

Gyssele é mestre em Comunicação Social pela UFF e assessora de comunicação do CEBDS desde 2016.