Transição energética em pauta

Data: 05/08/2019
Autor:

O 3º evento da série terá como tema ‘Energia Renovável e os desafios para sua expansão na matriz’, e será realizado no dia 06 de agosto, no RJ

O Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) vêm realizando em parceria com a epBR – portal especializado em informações sobre o setor energético uma série de diálogos sobre Transição Energética no Brasil, alinhado com a priorização realizada no âmbito do Conselho de Líderes do CEBDS.

O primeiro encontro tratou do panorama da Transição energética no Brasil e onde estamos e para onde pretendemos ir. Foi realizado no dia 14/05, no RJ e contou com a participação da presidente do CEBDS, Marina Grossi, da diretora de desenvolvimento institucional do CEBDS, Ana Carolina Szklo, do representante da CDGN Logística Luciano Vilas Boas Jr. e do presidente da EPE, Thiago Barral.

Na avaliação de Thiago Barral, a sociedade ainda precisa ser preparada para a transição energética, e os agentes envolvidos precisam ter clareza para explicar a alocação de custos e benefícios. Barral destacou que apesar da grande participação de fontes renováveis na matriz energética, a transição para uma economia de baixo carbono depende de um ambiente de negócios favorável, com disposição para promover inovações no mercado e fomentar investimentos.

“Se o Brasil voltar a crescer de forma acelerada, o país vai precisar de uma ambição maior em eficiência energética e dar conta, como o mundo não está dando conta, de atender o crescimento da demanda prioritariamente com renováveis”, declarou o presidente da EPE.

O 2º Diálogo, que aconteceu no dia  4 de junho, tratou sobre Eletrificação da frota e/ou biocombustíveis e teve a participação da diretora de desenvolvimento institucional do CEBDS, Ana Carolina Sklo; Bernardo Adão (Ambev); Adalberto Maluf (BYD); Giovani Vitória Machado (EPE); Carlos Orlando Enrique da Silva (ANP); Alfred Szwarc (UNICA); e Paulo André Domingos (Itaú).

Durante o evento, o gerente corporativo de logística da Ambev, Bernardo Adão, enfatizou a parceria da empresa com a Volkswagen, para equiparar o custo do caminhão elétrico ao do caminhão a diesel em um curto espaço de tempo.

“Isso envolve muito como a gente vai trabalhar a energia para recarregar esse caminhão, seja nas operações da Ambev, seja no modelo mercado total. Temos trabalhado muito a questão da energia. Abrimos uma planta de geração distribuída em MG que faz com que todos nossos centros de distribuição sejam abastecidos por painéis solares. Estamos montar a estrutura de recarga a partir desses painéis”, diz Adão.

O diretor de marketing e sustentabilidade da fabricantes de ônibus elétricos BYD, Adalberto Maluf, defendeu que os veículos elétricos paguem a mesma carga tributária que os veículos a combustão. “Pagar pelo menos igual já é um avanço. Em relação a infraestrutura de recarga, desafios operacionais, acho que esses desafios já estão sendo superados. Temos infraestrutura de recarga sendo instalada pelo país todo. Vários projetos de pesquisa e desenvolvimento. Novos investimentos e criação e tecnologia”.

O diretor da BYD acredita que resolvendo o problema tributário e tendo uma parcela de incentivo governamental, os veículos elétricos irão ficar cada vez mais viáveis no Brasil, assim como é em todo mundo. 

Acompanhe ao vivo o próximo Diálogo

O 3º Diálogo da série sobre Transição Energética no Brasil terá como tema“Energia Renovável e os desafios para sua expansão na matriz’. Será realizado das 9h30 às 12h30, para um público de, aproximadamente 60 pessoas, na WeWork de Botafogo, no RJ. As vagas para participação presencial estão esgotadas. Mas será possível acompanhar o evento ao vivo por meio da página do CEBDS no facebook  Participe!

O evento terá a moderação da gerente técnica do CEBDS, Laura Albuquerque, e a participação do presidente da SUNEW, Tiago Alves; do Head de Project Finance do Banco Itaú, Marcelo Girão; Diretor de assuntos regulatórios e estratégia da Energisa, Fernando Cezar Maia; Gerente de Engenharia da Coca Cola Andina, Fausto Padrão Jr.; diretora executiva da Escopo Energia, Lavínia Holanda; diretor de relações institucionais da Vestas, Jonathan Bendix Colombo; do gerente de recurso eólico e solar da Neoenergia, Adriano Gouveia; e do gerente de desenvolvimento de novos negócios da Shell, Gabriela Oliveira.