Você conhece o Guia do CEO sobre Direitos Humanos?

Data: 08/01/2020
Autor:

O Guia de CEOs sobre os Direitos Humanos lançado pelo CEBDS é uma iniciativa do World Business Council For Sustainable Development que envolve 35 empresas de grande porte, presentes em 17 países e responsáveis por gerar 2,8 milhões de empregos, além de movimentar extensas cadeias de fornecedores em diversos setores da indústria. 

A publicação faz parte de uma série originada pelo WBCSD e que tem o objetivo de influenciar diretamente o mais alto nível de lideranças empresariais, com o objetivo de garantir a incorporação dos temas do desenvolvimento sustentável na tomada de decisões da empresa.

Já foram lançados em português, outros dois guias para CEOs: Guia do CEO sobre Água, com a intenção de trazer para o centro da tomada de decisões e estratégias de negócios a questão do uso, disponibilidade, riscos e segurança dos recursos hídricos e o Guia para CEOs sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que define ações claras que CEOs possam tomar para alinhar suas organizações com os ODS e traçar um curso para desbloquear o valor que eles representa.

“Queremos motivar os líderes empresariais a irem além das conformidades legais. A empresa tem a responsabilidade fundamental de respeitar os direitos humanos, mas também tem oportunidades de transformar a vida das pessoas para melhor”, diz Marina Grossi, presidente do CEBDS.

Empresas lidam com os direitos humanos constantemente em suas interações com funcionários, fornecedores, consumidores, parceiros e comunidades. O guia parte da premissa que liderar negócios garantindo os direitos humanos universais é uma das oportunidades mais poderosas de contribuir com o cumprimento dos ODS.

Direitos humanos na Agenda CEBDS

As propostas das lideranças empresariais associadas ao CEBDS para a área de direitos humanos estão reunidas no documento Agenda CEBDS por um País Sustentável, lançado durante as eleições presidenciais do ano passado e entregue a cada um dos candidatos.

O documento defende acompanhamento constante e oficial da representatividade de gênero e raça na política e no poder público, permitindo a avaliação da efetividade de políticas que incentivem a qualificação, participação e remuneração equilibrada de mulheres e negros. Além disso, propõe a busca de mecanismos que garantam maior transparência à representatividade de gênero e raça na administração pública, promovendo maior equidade.

A Agenda CEBDS propõe que seja mantido, no Portal da Transparência do Governo Federal, uma plataforma com dados atualizados sobre o perfil de seus servidores. Isso permitiria que toda população pudesse monitorar como o governo brasileiro está avançando e se adequando às metas de redução das desigualdades, especialmente as de gênero e raça.

Da mesma forma, afirma o documento, as empresas devem se comprometer a manter dados públicos sobre seus perfis sociais, com objetivo de que todos possam acompanhar se há evolução em direção aos ODS.