CEBDS lança Visão 2050, estudo estratégico que aponta como será o futuro em temas relacionados à agenda ASG

Data: 26/03/2021
Autor:


Documento é resultado de um ano de trabalho com contribuições de empresas, academia e a sociedade civil, totalizando envolvimento de mais de quatro mil pessoas

 

Rio de Janeiro, 25 de março de 2021 – O Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) lança hoje estudo estratégico Visão 2050, que tem como intuito trazer uma discussão atualizada de questões que começaram a ser debatidas em 2012, quando às vésperas da conferência Rio+20, o CEBDS, em conjunto com suas empresas associadas, desenvolveu o estudo Visão Brasil 2050 – a nova agenda para as empresas. A ideia era apresentar a visão de um futuro sustentável e de como seria possível alcançá-lo.
Oito anos depois, o CEBDS entendeu que era hora de atualizar essa visão, e deu início a um processo multistakeholder de atualização da Visão 2050 para o Brasil. O novo documento, que será lançado no dia 25 de março com a realização de um webinar (veja abaixo), é resultado de um ano de trabalho com contribuições de empresas, academia e a sociedade civil, abrangendo mais de quatro mil pessoas.
O objetivo de A Visão 2050 é avaliar se as empresas estavam no caminho certo, se as tendências se verificaram, além de incluir novos assuntos que hoje fazem parte indissociável da agenda de sustentabilidade. Para isso, foram definidos oito temas prioritários: Pessoas, Cidades, Economia Circular, Água e Saneamento, Biodiversidade, Alimentos, Energia e Finanças. ​

Para Marina Grossi, presidente do CEBDS, mais do que buscar respostas, foi o momento de fazer as perguntas certas, principalmente tendo em vista o cenário desafiador de 2020. “Por isso, questionamos o que nos trouxe até as múltiplas crises que enfrentamos, com o objetivo de apontar nossa bússola para um futuro mais sustentável e regenerativo. A pandemia antecipou situações que já estavam colocadas nos cenários como as consequências da mudança climática, do uso indiscriminado da biodiversidade e provocou uma reviravolta na nossa forma de ver o planeta, evidenciando as relações de interdependência”, afirma Marina.
O Visão 2050 aponta para um futuro em que os elementos geradores de vida ocupam lugar central na economia (água, terra, ar, alimentos, etc). Mostra, ainda, qual o cenário atual, onde estaremos em 2030 e o precisa ser feito até 2050.
“Já vemos sementes deste futuro no presente, como a ascensão da integração de aspectos Ambientais, Sociais e de Governança (ASG) aos negócios, o capitalismo de stakeholders. Mas que para ser atingido exige ação concreta, sobretudo nesta década de implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, completa Marina Grossi.
Veja o estudo completo aqui: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Grandes mensagens do estudo:

O objetivo da Visão 2050 é termos: “Uma economia regenerativa e distributiva na qual as necessidades de todas as pessoas são atendidas sem esgotar os recursos do planeta.”
Para isso, é preciso que haja transformações sistêmicas em nossas empresas e em nossa sociedade como um todo.
Precisamos criar as bases para a transição de um capitalismo de shareholder, baseado no capitalismo do lucro e baseado no binômio risco-retorno, para o capitalismo de stakeholder, ancorado no capitalismo inclusivo e dentro do trinômio risco-retorno-impacto.
Estudo apresenta uma abordagem sistêmica que reflete a compreensão coletiva das transformações urgentes que o mundo precisa, além de destacar os desafios que estão por vir. Para isso devemos caminhar em direção a uma economia inclusiva, resiliente, justa e compartilhada.

Programação Webinar
10:00h – 10:10h – Abertura
Marina Grossi, presidente – Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS)
∙   Peter Bakker, presidente – World Business Council for Sustainable Development  (WBCSD)

10:10h – 11:00h – Grande Diálogo: AGENDA EMPRESARIAL PARA O BRASIL DE 2050

• Água e Saneamento – Teresa Vernaglia, presidente da BRK Ambiental
• Pessoas – Marcos Bicudo, presidente da VEDACIT e Chair do CEBDS
• Cidades – Jean-Urbain Hubau, presidente da Ticket Log
• Economia Circular – Thiago Trecenti, presidente da Lwart
• Biodiversidade –  Luiz Eduardo Osorio, diretor executivo de relações institucionais e comunicação da VALE
• Alimentos – Rodrigo Santos, presidente da divisão Crop Science para América Latina da Bayer
• Energia – Solange Ribeiro, presidente adjunta da Neoenergia
• Finanças – Luciana Nicola, superintendente de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Banco Itaú

Moderação: Marina Grossi, presidente do CEBDS

Inscreva-se no LINK.

Sobre o CEBDS
O Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) é uma associação civil sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento sustentável por meio da articulação junto aos governos e a sociedade civil, além de divulgar os conceitos e práticas mais atuais do tema. Fundado em 1997, reúne cerca de 60 dos maiores grupos empresariais do país, responsáveis por mais de 1 milhão de empregos diretos. Representa no Brasil a rede do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), que conta com quase 60 conselhos nacionais e regionais em 36 países e de 22 setores industriais, além de 200 grupos empresariais que atuam em todos os continentes. Mais informações: https://cebds.org/

==