Debate sobre energia eólica reúne lideranças femininas


O painel “Qual o papel social da energia eólica na construção do futuro que queremos”, do Brazil Windpower 2018, conseguiu um feito marcante: reunir cinco lideranças femininas no debate do tema. Marina Grossi, presidente do CEBDS, Maristela Marques Baioni, do PNUD, Izabella Teixeira, co-presidente do Painel Internacional de Recursos da ONU, Elbia Gannoum, presidente da ABEEólica, abordaram diferentes visões sobre sustentabilidade e transição energética. O painel foi moderado por Selma Bellini, Relações Institucionais da ABEEólica.

A presidente do CEBDS, Marina Grossi, destacou necessidade de engajamento do setor empresarial para alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU.

“A descentralização da riqueza é um dos primeiros passos para fomentar o desenvolvimento. Neste quesito, a energia eólica dá a alternativa de permanência das pessoas no campo, através da venda de energia gerada por pequenos produtos”, explicou.

Dados divulgados recentemente pela ABEEólica mostram que, até 2020, a energia eólica será a segunda fonte de energia do país, atrás apenas da geração hidrelétrica. Para Elbia, presidente da associação, é necessário garantir o apoio no processo de transformação tecnológica e transição energética.

Destacando a predominância feminina no painel, Maristela Baioni reforçou a necessidade de mecanismos de implementação e financiamento da Agenda 2030 e da participação do setor produtivo e dos governos para avanços na implementação dos ODS.

Co-presidente do Painel Internacional de Recursos da ONU, Izabella Teixeira falou sobre o papel da energia eólica como fomentador de transformações no país.

“O desenvolvimento sustentável tem que continuar gerando e emprego e beneficiando a sociedade com seus avanços. É necessário que a sociedade esteja envolvida em todas as esferas de discussão e possa contribuir no debate”, afirmou.