Participação e Desenvolvimento de Projetos

Ficha Técnica

Empresa

Ano:

2021

Metas envolvidas:

  • 5

    Conhecer a diversidade biológica das áreas de atuação da empresa e, sempre que possível, monitorar e mensurar impactos e dependências

Descrição geral

O desenvolvimento dos negócios do Grupo produz, ao longo de seus respectivos ciclos de vida, interações com diversos ecossistemas, paisagens e espécies. Por isso, a Companhia se compromete a fomentar a biodiversidade dos ecossistemas, estabelecendo novos projetos de forma sustentável, que permitam coexistir em equilíbrio, conservando, protegendo e promovendo o desenvolvimento e o crescimento do patrimônio natural.

O Grupo Neoenergia possui como um de seus princípios básicos de atuação de sua política de Biodiversidade a participação e o desenvolvimento de projetos de investigação, conservação, educação e sensibilização, colaborando com Administrações Públicas, organizações não governamentais, comunidades locais e outros grupos de interesse em questões de biodiversidade.

A Neoenergia identifica impactos e dependências derivados das interações de suas atividades sobre a biodiversidade e o capital natural para, desta forma, evitá­-los, minimizá-los, restaurá-los e/ ou compensá-los”

Para poder realizar as atividades de implantação, operação e manutenção, é preciso contar, além de matérias-primas, com serviços advindos da natureza. A identificação destas dependências nos ajuda a valorizar esses serviços e planejar ações para prevenir uma eventual alteração, protegê-los ou conservá-los.

Analisando as atividades do grupo, se identifica as dependências dos seguintes serviços ecossistêmicos:

  • Serviço de manutenção dos cursos d’água via ciclo hidrológico, necessária para a produção de energia nas usinas hidrelétricas e nos processos de refrigeração das termelétricas.
  • O serviço de regulação climática. Este serviço é relevante em todas as instalações de geração.
  • A estabilização de terrenos e controle da erosão. Este serviço é relevante nas usinas hidrelétricas e nas instalações de redes de transmissão e distribuição.
  • Proteção contra inundações e tempestades. Este serviço é relevante nas usinas hidrelétricas e nas instalações de redes de transmissão e distribuição.

 

A partir da compreensão das dependências de nossas atividades aos serviços ecossistêmicos passamos diagnosticar e monitorar nossos impactos sobre a biodiversidade e para cada em que se encontra o empreendimento temos diferentes ferramentas que são utilizados nessas avaliações, a seguir estão listadas as principais ações separadas por fase:

  • Fase de Projeto: Avaliação do Impacto Ambiental é o processo de recolhimento de informação, análise e previsão para antecipar, corrigir e prevenir os possíveis efeitos diretos e indiretos que a execução de um projeto causa no meio ambiente.
  • Fase de Construção: Os Planos de Controle Ambiental nas obras tem entre seus objetivos: detectar e corrigir desvios de relevância ambiental, com relação ao previsto no projeto de construção, e determinar a necessidade de suprimir, modificar ou introduzir novas medidas destinadas a minimizar os impactos no meio ambiente.
  • Fase de Operação: A Pegada Ambiental Corporativa (PAC) é definida como uma medida multicritério do comportamento ambiental de uma organização que proporciona bens ou serviços, com a perspectiva de todo o ciclo de vida. O objetivo geral de uma PAC consiste em tentar reduzir o impacto ambiental derivado das atividades da organização

 

No sentido de aumentar o conhecimento da diversidade o grupo desenvolve uma série de estudos ambientais e programas de monitoramento em todos os biomas onde atua, só no ano de 2020 foram investidos mais de 500 milhões de reais em investimentos ambientais distribuidoras por todas as empresas do Grupo.

A partir os investimentos destinados a conhecer a diversidade biológica das regiões onde atuamos, as equipes de Biólogos a serviços da UHE Teles Pires descobriram 2 novas espécies no bioma amazônico. A primeira descoberta foi, uma nova espécie de orquídea as margens do rio Teles Pires, em Paranaíta, Mato Grosso e batizada de Catasetum telespirense. Em seguida uma nova espécie de macaco zogue-zogue foi descoberta a partir de resultados do Programa de Monitoramento de Primatas da UHE Teles Pires. As atividades do referido programa contribuíram para uma sequência de estudos que levaram à descrição da nova espécie de primata, batizada de Plecturocebus grovesi.

O Grupo Neoenergia assumiu o compromisso público de evitar perdas líquidas de biodiversidade até 2030, sempre que possível apostando em ganhos líquidos na instalação de novos empreendimentos.

Para cumprir seus objetivos o grupo deverá aumentar seus esforços de forma gradativa em conhecimento e conservação, aplicando de forma consistente os princípios da hierarquia de mitigação para garantir o que seu modelo de negócios se desenvolva em harmonia com a conservação da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos.

Continuaremos investindo em projetos de investigação, monitoramento e conservação de espécies e habitas e colaborando com os grupos de interesse no tema de biodiversidade.

Todas as informações aqui disponibilizadas são públicas e podem ser verificadas a partir de uma visita ao site do Grupo Neoenergia. O Informe de Biodiversidade do Grupo Neoenergia é o grande instrumento de comunicação e transparência de desempenho em termos de biodiversidade.