Bayer e o engajamento por uma agricultura sustentável

Ficha Técnica

Empresa

Ano:

2020

Metas envolvidas:

  • 9

    Engajar as comunidades localizadas nas regiões de atuação da empresa de forma a fortalecer o seu envolvimento com a conservação da biodiversidade e manutenção dos serviços ecossistêmicos

Descrição geral

A agricultura depende da biodiversidade e a Bayer busca, através de suas ações, difundir essa ideia dentro e fora da empresa, gerando engajamento das comunidades e fortalecendo seu envolvimento com os temas de conservação

1. Projeto “RevitaBayer”
2. Certificação “Wildlife Habitat Council” (WHC)
3. O programa de Saúde dos Polinizadores
1. Projeto “RevitaBayer”: tem o duplo propósito de captura de carbono e promoção da
biodiversidade, para reduzir o impacto ambiental decorrentes das operações logísticas de
transportes e armazenagem da Bayer em Brasil. O projeto surgiu para fomentar ações que visam
a redução das emissões, focado em melhorias de eficiência energética, e também ações de
compensação de CO 2e através de plantio de mudas nativas.
O projeto nasceu em 2013 e, através da gestão de mata nativa, o projeto é desenvolvido em
parceria com os fornecedores logísticos, que se organizam para participar de forma voluntária
no projeto. Anualmente a Bayer calcula o total de CO 2e emitidos pela sua operação e define uma
meta de compensação com cada fornecedor, que por sua vez, conduzem as ações de plantios de
árvores, sendo eles muitas vezes aliados à projetos socioculturais e educacionais próximos às
comunidades onde atuam. Desde o início do projeto já foram plantadas mais de 110 mil mudas
por todo o Brasil.
Além disso, a Bayer promove constantes diálogos e se empenha em buscar projetos em parceria
com os fornecedores que visam a redução das emissões, como por exemplo o uso de caminhões
com melhor aerodinâmica, com sistema de combustão mais limpos, e educação de motoristas
sobre condução econômica e sustentável. Adicionalmente, o compromisso com projetos
sustentáveis é um critério muito importante no processo de seleção e contratação de novos
fornecedores.
A Bayer incentiva a adesão voluntária através do reconhecimento e bonificação na avaliação
mensal de performance, o que dependendo do resultado, pode gerar ou reduzir volume de
faturamento do fornecedor.
2. Certificação “Wildlife Habitat Council” (WHC)
Em relação à certificação de projetos de biodiversidade, desde 1993 a Bayer é parceiro do
Wildlife Habitat Council, ente internacional que reconhece os esforços corporativos por
conservar e promover os habitats e as espécies nativas, assim como os esforços por educar
nossas comunidades nestes tópicos. Esta acreditação externa beneficia as organizações ao
outorgar transparência e garantia, assim como permite demostrar às partes interessadas uma
gestão sustentável através de indicadores não financeiros. No globo, o WHC tem reconhecido
com as suas certificações mais de 150 projetos da Bayer. No Brasil, estão sendo desenvolvidos
multiplex programas de conservação de floresta nativa, entre eles:
– Site Camaçari “Florescer”. Uma área de 8,5 hectares de Mata Atlântica amenizada foi
restaurada e continua sendo promovida a ração de 200 mudas por mês. Programa de
conservação certificado WHC desde 2010.

RESTRICTED

– Site Belfo Roxo. Uma área de 25 hectares verdes conforma a reserva legal protegida.
– Site Cachoeira Dourada. Programa de conservação certificado WHC desde 2010.
-Site São Jose Dos Campos. Programa de conservação certificado WHC desde 2009.
Em 2019, a Bayer recebeu o “Corporate Conservation Leadership Award”, a máxima premiação
outorgada a uma organização em reconhecimento dos seus esforços de conservação.
3. Saúde de polinizadores
a. Distribuição de hotéis de abelhas: Os chamados hotéis de abelhas são
estruturas desenhadas com o objetivo de oferecer locais de nidificação para diferentes
espécies de abelhas. Trata-se de um projeto estrutural simples que, além de fornecer
cavidades para as abelhas, oferecendo diversidade de material e/ou substrato para
nidificação de diversas espécies, também é informativo, pois as abelhas de hábitos
solitários são pouco conhecidas e faz-se necessário trazer a conscientização sobre a
importância de preservá-las.
Há mais de 300 hotéis distribuídos em todo Brasil. Ficam localizados em lugares
estratégicos, considerando tanto o impacto na conservação quanto o alcance e
engajamento das pessoas. Exemplo: universidades, ONGs, fazendas, agtechs,
associações, escolas, dias de campo, distribuidores, cooperativas, parques públicos e
museus.
Uma exemplificação do impacto dessa ação é o Hotel de Abelhas localizado no Museu
Catavento, em São Paulo. Anualmente, esse museu recebe diversos visitantes, como
escolas e moradores da cidade que tem pouco conhecimento sobre a relação da
preservação das abelhas, polinização e agricultura, e que acabam tendo um primeiro
contato com o tema e se tornam potenciais multiplicadores desse conhecimento.
b. Saúde dos Polinizadores no Bayer ForwardFarming
Dentro da Bayer ForwardFarming no Brasil, que é o projeto global da empresa que
representa a agricultura sustentável na prática, está inserido o programa de Saúde dos
Polinizadores, com o Jardim de Polinizadores.
Dentro da fazenda, foram encontradas mais de 200 espécies de abelha, e há o constante
monitoramento e implantação de soluções sustentáveis para a manutenção da saúde
desses polinizadores.
c. Bee Embaixadores
Esse programa capacita Representantes Técnicos de Vendas, RTVs, a se tornarem
multiplicadores do tema de conservação de biodiversidade de abelhas junto aos
agricultores. O contato próximo que os RTVs possuem com os clientes facilita a difusão
desse conhecimento e o engajamento dos agricultores.
d. Treinamentos
Após a distribuição dos hotéis de abelhas, os consultores do programa de Saúde dos
Polinizadores realizam um treinamento para garantir o bom uso dos hotéis, além
promover a conscientização acerca da importância da conservação da biodiversidade
dos polinizadores.
e. Engajamento da comunidade científica
A empresa mantém uma rede de pesquisadores de universidades de todo Brasil, que
recebem apoio para promoverem pesquisas relevantes sobre o tema de saúde dos polinizadores. Anualmente, ocorre a Reunião Anual de Saúde dos polinizadores, onde
os pesquisadores compartilham suas pesquisas científicas e inovações da área.

Projeto “RevitaBayer”: Inicialmente o projeto RevitaBayer foi elaborado apenas para as
operações de transporte de produtos acabados para os clientes da Monsanto, e ao longo do ano
de 2020, o escopo foi expandido também para as operações da Bayer e passou a incluir
também as atividades de internalização de matéria prima e de armazenagem.  Anualmente são
definidas as metas de compensação e compartilhadas com os fornecedores. Atualmente é feita
a compensação de cerca de 30% das emissões, e o plano é chegar a 50% até 2025.
A Bayer também trabalhará em 2021 para melhorar o processo de auditoria e certificações dos
plantios realizados.
2. Certificação “Wildlife Habitat Council” (WHC)
No Brasil continuaremos aportando aos esforços globais da Bayer por promover a conservação
de biodiversidade nativas, através de programas de conservação Wildlife Habitat Council. Vários
deles estão sendo fundados, desenhando e gestionando o monitoramento e o mantimento da
floresta para acreditar no Council nos próximos anos. No 2021, temos 3 programas a receberem
as recertificações do WHC.

RevitaBayer: Cada fornecedor submete um relatório que deve ser certificado por alguma
instituição como prefeituras, ONGs, escolas e universidades, incluindo as informações de quais foram
as mudas plantadas, localização exata dos plantios, qual bioma foi beneficiado e as fotos das atividades
realizadas. Após o envio o time do projeto avalia os relatórios e só após a validação, os fornecedores
recebem a devida bonificação nas avaliações.
Este ano estão previstas ações de publicidade nas mídias sociais da Bayer, reconhecendo os
fornecedores que atingem os objetivos, e que se destacam nas ações de sustentabilidade ambiental.
Em relação as certificações de WHC, a medição será através dos programas acreditados no Council,
novas certificações e recertificações, assim como o a quantidade de hectares de floresta extra de
reserva legal para a mitigação de carbono. O monitoramento do avanço em cada caso é gerenciado
desde os sites com o apoio das equipes de governança de HSE (Health, Safety & Environment). As
informações serão comunicadas à comunidade regional através dos canais estabelecidos no Brasil,
LATAM e Global.