Programa de Boas Práticas Agrícolas

Ficha Técnica

Empresa

Ano:

2020

Metas envolvidas:

  • 4

    Desenvolver e incentivar estudos, projetos de pesquisa, tecnologia e inovação, que contribuam para a conservação da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos

Descrição geral

Globalmente, a Philip Morris International (PMI) trabalha de forma direta ou indireta com aproximadamente 350 mil produtores de tabaco em 27 países. No Brasil, aproximadamente 6 mil produtores estão integrados à companhia. O programa de Boas Práticas Agrícolas (GAP), implementado desde 2002, traz uma série de diretrizes para a proteção da biodiversidade, às quais devem ser seguidas pelos produtores que fornecem à empresa.

Como parte desta abordagem, a Philip Morris Brasil e a Embrapa Clima Temperado iniciaram em 2019 o desenvolvimento do Projeto Auéra, uma iniciativa pioneira em biodiversidade, que tem por objetivo, através da criação de modelos e estratégias, promover a produção sustentável do tabaco na Região Sul do Brasil.

[:pb]Todas as ações desenvolvidas contam com a parceria da Embrapa Clima Temperado, que juntamente com a Philip Morris Brasil compõe o comitê gestor da iniciativa. O projeto encontra-se em andamento e até o momento já foram realizadas as seguintes ações:

• Seminário de divulgação do projeto e assuntos correlatos ao tema biodiversidade para os gestores da Philip Morris Brasil;

• Treinamentos de capacitação em biodiversidade para o departamento de sustentabilidade da empresa, com ênfase na capacitação dos técnicos agrícolas responsáveis pela prestação de assistência técnica aos produtores de tabaco integrados à organização;

• Pré-diagnóstico do status atual da sustentabilidade das propriedades integradas à empresa, com ênfase em pontos relacionados à biodiversidade.

• Determinação, com base no pré-diagnóstico, de indicadores a serem levantados no diagnóstico detalhado que será realizado na próxima etapa do projeto.[:]

[:pb]2020 – Realização de pré-diagnóstico, definição de indicadores de performance, treinamentos técnicos nos três Estados da Região Sul e desenvolvimento de diagnóstico completo da produção de tabaco no Estado do Rio Grande do Sul;

2021 – Realização de diagnóstico completo da produção de tabaco para os Estados do Paraná e Santa Catarina, definição de indicadores de performance, execução de treinamentos técnicos e implementação do plano de intervenção para produtores no Estado do Rio Grande do Sul;

2022 – Implementação do plano de intervenção para produtores no Estado do Paraná e Santa Catarina e monitoramento do plano de gerenciamento de propriedade sustentável;[:]

[:pb]Através de encontros e videoconferências periódicos, os resultados parciais são analisados e discutidos pelo comitê executivo do projeto formado igualitariamente por membros da Embrapa Clima Temperado e Philip Morris Brasil.

Na fase de conclusão do projeto serão definidos indicadores relacionados a caracterização dos recursos naturais, ordenamento territorial, manejo e preservação da agrobiodiversidade, sistemas agroflorestais para adequação ambiental, resgate e valorização das culturas integrantes da biodiversidade e maximização do seu uso na diversificação produtiva, segurança alimentar e sustentabilidade. Esses indicadores serão monitorados constantemente, a cada nova safra, pela equipe de assistência técnica da PMB, em 100% dos produtores contratados.[:]