Promoção da economia da floresta em pé e da redução e neutralização de emissões

Ficha Técnica

Empresa

Ano:

2020

Metas envolvidas:

  • 2

    Aplicar a hierarquia da mitigação, prevenir, mitigar, recuperar e compensar impactos à biodiversidade, ao longo do ciclo de vida dos empreendimentos.

Descrição geral

Para a Natura, deixar o mundo mais bonito é contribuir com o bem-estar social, ambiental e econômico por meio do nosso negócio, criar produtos que têm a ética como ingrediente principal e reunir uma rede de pessoas mobilizadas por esse mesmo propósito. Em 2019, a Natura reafirmou esses compromissos e traduziu sua Essência na nova expressão da marca: o mundo é mais bonito com você. O posicionamento está alinhado à Visão de Sustentabilidade 2050, que traçou um caminho para que a Natura seja uma empresa geradora de impacto positivo nas próximas décadas, indo além de reduzir e mitigar os efeitos de suas atividades.

Acreditamos na interdependência e que as ações de uma pessoa ou empresa afetam as demais e por isso buscamos a inovação com propósito e a produção de bens de consumo dentro de uma ética de desenvolvimento sustentável com a geração de impactos socioambientais positivos. Promovemos a economia da floresta em pé e a redução e neutralização das nossas emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE).

Programa Natura Carbono Neutro: Desde 2007, com a criação do Programa Natura Carbono Neutro, a Natura contabiliza, reduz e neutraliza nossas emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE). A ideia é adaptar nossas atividades ao equilíbrio do planeta, privilegiando a sua biodiversidade e fazendo uso consciente e inteligente dos seus recursos. Fomos premiados na categoria Climate Neutral Now, do 2019 UN Global Climate Action Award. Trata-se de um reconhecimento público e com alcance global de nossas iniciativas para reduzir e compensar as emissões de carbono decorrentes de nossas atividades.

Desde 2014 a Natura também utiliza, de forma pioneira no Brasil, o chamado “insetting florestal”, que é a compensação de carbono em suas próprias cadeias produtivas. O método é aplicado pela empresa no Projeto de Reflorestamento Econômico Consorciado e Adensado (RECA), localizado em Rondônia.

Compromisso com o Clima: Junto com outras corporações, a Natura assumiu o compromisso de contribuir para limitar em 1,5ºC o aquecimento global, em relação aos níveis pré industriais e também está desenvolvendo mecanismos para avançar na divulgação sobre os riscos financeiros relacionados ao clima, conforme o TCFD (Task Force on Climate Finance Disclosures).

Política Natura de Uso Sustentável de Produtos e Serviços da Sociobiodiversidade: esta política segue princípios da Convenção da Diversidade Biológica e elabora diretrizes para o uso sustentável da biodiversidade, a pesquisa e o desenvolvimento de produtos e o relacionamento com comunidades agroextrativistas.

Programa Natura Amazônia: desde 2000, assumimos o compromisso de desenvolver alternativas econômicas sustentáveis e inclusivas para a Amazônia. Em 2011, direcionamos as iniciativas para transformar desafios socioambientais em oportunidades de negócio no Programa Natura Amazônia visando escalar as ações na região, conectando atores diversos e gerando impactos socioambientais para além das comunidades com quem se relaciona diretamente. O programa atua em três pilares estrurantes: Ciência e Tecnologia e Inovação, Cadeias Produtivas e Lab Amazônia para desenvolvimento local, em parceria com as comunidades fornecedoras, organizações não governamentais e a esfera pública. Como ambição 2020, assumimos compromissos com a sociobiodiversidade indicados na Visão de Sustentabilidade 2050, documento que reúne os compromissos da empresa para um desenvolvimento sustentável.

Valoração da externalidades: A Natura é a primeira empresa da América Latina a contabilizar o impacto de seus negócios no meio ambiente e na sociedade, por meio da metodologia internacional de contabilidade ambiental. Como ambição implementamos a valoração das externalidades socioambientais, considerando os impactos positivos e negativos da cadeia de valor estendida (da extração de matérias-primas ao descarte de produtos).

Para oferecer informações mais assertivas para o planejamento estratégico e orientar a tomada de decisão, trabalhamos para avançar nossas ferramentas de avaliação de impacto dos negócios. Nosso intuito é inovar as análises de desempenho e contribuir para a evolução dos padrões atuais, relacionando os resultados de negócios à geração de valor para a sociedade.

A avaliação conjunta dos impactos ambiental, social e humano de nosso negócio é a próxima fronteira desse trabalho. Implementamos o EP&L (Environmental Profit and Loss, metodologia internacional de contabilidade ambiental em 2016, e, entre 2018 e 2019, desenvolvemos o SP&L (Social Profit and Loss) – com consultoras Natura e comunidades fornecedoras. Em 2020, vamos aplicar a metodologia de monetização para os colaboradores.

A seguir, devemos desenvolver o primeiro IP&L (Integrated Profit and Loss), que vai expressar em valor monetário a resultante das externalidades ambientais, sociais e humanas da companhia, visando integrar esses impactos ao modelo de negócios, para que as informações possam orientar as decisões estratégicas da companhia.

Também seguimos com o foco em Compensar todas as nossas emissões de CO2 prioritariamente na Pan-Amazônia com iniciativa via Plataforma Compromisso com o Clima

O conjunto de compromissos e metas atrelados à biodiversidade e outros temas relacionados aos nossos impactos no ciclo de vida dos produtos são monitorados trimestralmente e disponibilizados no Relatório de Investidores, bem como são divulgados no Relatório Anual. As ambições 2020 relacionadas ao tema de origem de produtos e demais temas de impacto ambiental são listados a seguir:

Garantir, até 2015, a rastreabilidade de 100% dos insumos produzidos pelos fabricantes diretos (último elo) e, até 2020, implementar um programa de rastreabilidade para os demais elos da cadeia de valor da marca Natura.