CEBDS e 52 grandes empresas associadas assinam carta de urgência para criação do mercado regulado de carbono  

Cinquenta e duas empresas associadas ao CEBDS assinaram o “Posicionamento do Setor Empresarial Brasileiro pela Urgência da Criação de um Mercado Regulado de Carbono no Brasil”, documento que defende a celeridade e a simplificação do projeto de lei que trata do mercado regulado de carbono brasileiro.


Na última semana, Marina Freitas Grossi, Presidente CEBDS, entregou para a Senadora Leila Barros (relatora da proposta sobre o PL) o documento que é fundamental para o avanço das políticas ambientais no país.


A entrega, aliada à Semana do Meio Ambiente, ressalta a importância e a urgência das questões acordadas no documento.

A criação de um mercado regulado de carbono é vista pelo setor empresarial brasileiro como uma medida essencial para promover a sustentabilidade, incentivar práticas empresariais responsáveis e garantir que o Brasil cumpra seus compromissos internacionais de redução de emissões de gases de efeito estufa.

O documento preparado pelo CEBDS destaca os benefícios econômicos e ambientais de um mercado de carbono bem estruturado, apontando que a regulação pode atrair investimentos, estimular a inovação tecnológica e aumentar a competitividade das empresas brasileiras no cenário global.

A carta é assinada por: 

Arcadis, Accenture, Approach Comunicação, Arezzo&CO, Banco BNP Paribas Brasil, Banco Bradesco S.A, Banco Itaú S/A., Banco Santander (Brasil) S.A., Bayer S.A, Braskem, Caramuru Alimentos S.A.,CBA – Companhia Brasileira Alumínio, Cemig – Companhia Energética de Minas Gerais, Citrosuco SA Agroindústria, CMPC Celulose Riograndense LTDA, Eletrobras – Centrais Elétricas, Energisa S.A., ENGIE, Equinor Brasil, Globo Comunicação e Participações, Graça Couto Advogados, Grupo CCR, Helexia, Iguá Saneamento, Lojas Renner S.A.,Lwart Soluções Ambientais, Marfrig, Microsoft, Michelin –  Sociedade Michelin de Participações Ind.E Com.LTDA, Natura Cosméticos S/A., Neoenergia S.A.,Nestlé Brasil LTDA., New Wave Tech, Norflor (Lorinvest), Nutrien, Prumo Logística, Samauma Empreendimentos Imobiliários S.A, Schneider Electric Brasil Ltda, Siemens Energy Brasil, Siemens Infraestrutura e Industria LTDA, Shell Brasil Petróleo LTDA., Unilever Brasil LTDA, Suzano S.A.,Syngenta Proteção de Cultivos LTDA., Telefônica (Vivo), Ticket Log – Edenred, Tozzini Freire Advogados, Vale, Yara Brasil, Votorantim Cimentos, Zurich Minas Brasil Seguros S.A. e TIM S.A.


Clique aqui e saiba mais.

compartilhe:

Assine nossa newsletter

Informe seu e-mail e receba os nossos conteúdos. Respeitamos a privacidade das suas informações não compartilhando-as com ninguém.

Notícias relacionadas

Confira as notícias mais atuais e relevantes para ficar por dentro do que está em debate na agenda do Desenvolvimento Sustentável.

Publicações relacionadas

Quer se aprofundar ainda mais neste assunto? Confira aqui outras publicações relacionadas a esta mesma temática.

Eventos relacionados

Confira nossos próximos eventos relacionados a este tema e junte-se a nós para debater e compartilhar melhores práticas.