CEBDS e TCFD formam parceria para a divulgação de informações financeiras relacionadas ao clima

Até 2100, o valor dos ativos financeiros sob risco relacionado a mudanças climáticas em todo o mundo deverá somar até US$ 43 trilhões. Com base nessa perspectiva, a Força Tarefa Sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD, na sigla em inglês) estabeleceu uma parceria com o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS). O objetivo é ampliar o apoio de empresas e instituições financeiras brasileiras a uma série de recomendações do TCFD para a divulgação de informações financeiras.

A finalidade do documento é padronizar e melhorar a qualidade das informações financeiras divulgadas pelas organizações, principalmente no que diz respeito a ativos expostos a potenciais perdas causadas pelas mudanças climáticas. A presidente do CEBDS, Marina Grossi, se reuniu nesta segunda-feira (3) no Rio de Janeiro com o chefe global de Sustentabilidade da Bloomberg, Curtis Ravenel, que ocupa cargo de secretário do TCFD e visita diversos países em busca de apoio às recomendações da organização.

No Brasil, o documento do TCFD é apoiado por empresas como Eletrobrás, CPFL Energia e Natura, além de instituições financeiras como Itaú e Bradesco Asset Management. Entre as iniciativas avaliadas pelo CEBDS e pelo TCFD é a realização de um encontro no Brasil para que outras apoiadoras da iniciativa possam trocar experiências com empresas brasileiras.

“O CEBDS já vem trabalhando em conjunto com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) para a divulgação das recomendações da TCFD. Dada a nossa representatividade junto às maiores empresas brasileiras, por meio de nossos associados, podemos estreitar ainda mais essa colaboração”, disse Marina Grossi a presidente do CEBDS durante o encontro.

Para se ter uma ideia do impacto desses riscos, o valor de perdas anuais cobertas pela indústria de seguros entre 1980 e 2017 mais do que quintuplicou, com um salto de US$ 10 bilhões para US$ 55 bilhões.

“Nos colocamos a disposição para realizarmos em conjunto com o CEBDS iniciativas que possam contribuir para um aperfeiçoamento da divulgação dessas informações por meio das recomendações do TCFD”, disse Curtis Ravenel.