CEBDS promove diálogo entre UNFCCC e setor empresarial

O Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e suas empresas associadas receberam nesta segunda-feira (03) a secretária executiva da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC, na sigla em inglês), Patricia Espinosa. No encontro, realizado na sede do Itaú, em São Paulo (SP), dialogou-se sobre as contribuições que a iniciativa privada pode dar para a implementação do Acordo de Paris.

“O Brasil é um grande parceiro, um país muito importante no processo de luta contra as mudanças climáticas. Foi um parceiro muito importante para conquistarmos o Acordo de Paris e, dentro desse contexto, o setor empresarial brasileiro desempenhou um papel fundamental”, destacou Patricia Espinosa.

A presidente do CEBDS, Marina Grossi, antecipou à UNFCCC os resultados do estudo “Oportunidades e Desafios da NDC Brasileira para o Setor Empresarial”, que será lançado nas próximas semanas pelo Conselho. “Este estudo será levado para o governo federal e queremos que ele ajude na elaboração de um plano nacional de implementação dos compromissos que o Brasil assumiu em Paris até 2030. E nós já começamos a desenvolver outro estudo para explorar as oportunidades que a descarbonização da economia irá abrir no longo prazo, até 2050” contextualizou.

Durante a reunião, o setor empresarial reforçou a importância da consolidação dos instrumentos de precificação do carbono no mundo e, particularmente, no Brasil, dadas as vantagens competitivas que podem trazer àqueles que produzem com menor impacto ambiental. Patricia Espinosa sugeriu que as empresas brasileiras ampliem este debate com a sociedade e apresentem um posicionamento detalhando em defesa da precificação na próxima Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas (COP), que acontecerá em novembro deste ano em Bonn, na Alemanha.

Atendendo a pedidos das empresas, a UNFCCC ainda se dispôs a colaborar, por meio de apoio técnico, com insumos que contribuam para o desenvolvimento de instrumentos financeiros verdes no país.

A reunião com a UNFCCC foi mais uma atividade do Conselho de Líderes do CEBDS, uma iniciativa criada em 2015 para promoção do diálogo entre CEOs e altos executivos de grandes corporações com o poder público de diferentes esferas e a sociedade. Neste encontro estiverem presentes representantes da AES Brasil, Braskem, CPFL Energia, CPFL Renováveis, Grupo CCR, Itaú, Santander, Schneider Electric, Siemens, Unilever e Vestas, além da Iniciativa Empresarial em Clima (IEC), representada pela organização Pacto Global.