Precificação de carbono: CPLC realiza assembleia e destaca atuação do CEBDS em relatório

A Carbon Pricing Leadership Coalition (CPLC), iniciativa do Banco Mundial da qual o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) é parceiro estratégico, realizou o segundo High Level Assembly Meeting, no último dia 20 de abril, em Washington, nos Estados Unidos. O evento reuniu o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim; a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde; a alta liderança de 26 empresas comprometidas com a redução das emissões, representantes de governos de 36 países e 33 parceiros estratégicos, de diferentes partes do mundo.

A presidente do CEBDS, Marina Grossi, também participou do encontro e destacou que, no cenário atual, a precificação de carbono depende mais da estabilidade política do que de questões técnicas. “São as empresas que podem dar o apoio necessário para obter esta estabilidade política. E, desta maneira, as decisões de mercado podem ser tomadas com bases mais realistas” disse. De acordo com a presidente do CEBDS, as principais mensagens do encontro foram “price it right“, “tax smart” e “do it now“.

Durante o evento, a CPLC lançou o seu primeiro relatório, o Carbon Pricing Leadership Report, no qual o CEBDS mereceu destaque. A publicação “Precificação de carbono: o que o setor empresarial precisa saber para se posicionar“, elaborada pelo Conselho em parceria com o CDP e apoio do We Mean Business, foi uma das mais de 60 ações que vêm sendo empreendidas por governos, empresas e instituições em todo o mundo em prol da adoção da precificação de carbono como forma de viabilizar o cumprimento das metas de redução das emissões de gases de efeito estufa, conforme acordado na COP 21, em Paris.

“Espero que, ao compartilhar essas histórias de sucesso, possamos inspirar outras pessoas a descobrir suas próprias soluções e a movimentar-se com a velocidade e escala necessárias para, finalmente, lidarmos com as mudanças climáticas”, ressaltou o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, um dos líderes da Coalizão.


A atuação do CEBDS na agenda de precificação de carbono 

Com o compromisso assumido pelo Brasil de implementar um mecanismo de precificação até 2020, o CEBDS vem atuando na construção e difusão de conhecimento entre suas empresas associadas, parceiros e sociedade em geral, além de dialogar com o governo, sobre o que são estes mecanismos e sobre qual seria o melhor modelo para o país.

Em 2015, o CEBDS lançou, em parceria com o CDP e com apoio do Instituto Clima e Sociedade (ICS), seu primeiro guia sobre o tema com o objetivo de esclarecer o que é precificação de carbono e ampliar o conhecimento nacional sobre o que já vem sendo praticado ao redor do mundo. Em parceria com o We Mean Business, a organização passou a difundir este debate nos meios de comunicação tradicionais e nas redes sociais.

No mesmo ano, o CEBDS foi convidado a integrar o Conselho Consultivo do Partnership for Market Readiness (PMR) Brasil, uma iniciativa do Banco Mundial coordenada pelo Ministério da Fazenda.

Já a publicação que mereceu destaque no Carbon Pricing Leadership Report, foi lançada em 2016 durante a COP22, em Marraquexe. O estudo aborda a eficácia da precificação de carbono na redução de emissões, benefícios ao desenvolvimento socioeconômico, impactos sobre a competitividade dos diferentes setores e um panorama dos variados mecanismos que os países vêm adotando em todas as partes do mundo. O conteúdo desta publicação foi trabalhado com as empresas associadas e parceiros do CEBDS em um workshop também em 2016.