Saiba tudo sobre a Nova Agenda Urbana da ONU

Data: 21/12/2016
Autor:
nova agenda urbana da ONU


No último Habitat III, em outubro, a Nova Agenda Urbana foi adotada por cerca de 170 países. Ela constitui um quadro de ação global que irá informar a estratégia de urbanização sustentável das Nações Unidas nos próximos vinte anos.

Continue lendo esse blog post e entenda melhor!

O que é Habitat III

O Habitat III, realizado em Quito, foi a conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável. Nesta conferência foi adotada a Nova Agenda Urbana que irá refletir as estratégias sustentáveis das Nações Unidas no futuro.

Período pré conferência

Os dois anos que antecederam a conferência foram marcados pela ação do WBCSD e seu co-chair Arcadis. Ambos lideraram os esforços para incentivar a contribuição do setor privado no desenvolvimento da Nova Agenda Urbana.

A Nova Agenda reconhece a importância destas empresas como incentivadoras da urbanização sustentável e convida a todas que apliquem seu potencial inovador e recursos na implementação dessa agenda ambiciosa.

Reações positivas

A agenda foi elogiada por ter foco no fortalecimento do papel dos governos locais na liderança do desenvolvimento urbano. Também gerou elogios por abranger uma visão progressiva de equidade e direitos e por dar ênfase em princípios de planejamento urbano forte para criar cidades sustentáveis social, ambiental e financeiramente.

Receio em relação à Nova Agenda Urbana

Algumas críticas, entretanto, surgiram à Nova Agenda Urbana. Por falta de inclusões, como: ações específicas para complementar as orientações gerais, métricas ou mecanismos de monitoramento de progresso e implementação.

Também houve uma preocupação sobre o grau de interligação da Nova Agenda Urbana com os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) e Acordo de Paris, particularmente em relação à sua capacidade de fornecer um roteiro claro para a implementação desses dois acordos chave nas cidades.

Acompanhamento e revisões de implementação

Apesar de ser um acordo voluntário, a Nova Agenda Urbana prevê alguns mecanismos iniciais de acompanhamento e revisão. Para este acompanhamento, a Secretaria Geral das Nações Unidas (UNSG) será responsável pela preparação de um relatório quadrienal sobre a implementação, a ser coordenado pela ONU-Habitat.

O primeiro dos relatórios está previsto para 2018, um cronograma que se sobrepõe ao 9º Fórum Urbano Mundial e à revisão das Nações Unidas sobre os ODS, que em 2018 deverá ter foco no Objetivo 11, referente às cidades.

As novidades da Nova Agenda Urbana

O documento apela aos diversos atores deste grande desafio que é implementar estratégias de urbanização sustentável a nível global. A Nova Agenda Urbana propõe a aproximação de Estados-Membros, organizações multilaterais, governos locais, setor privado e da sociedade civil.

Estabelece, também, uma visão de longo prazo, integrada e centrada nas pessoas, alinhada com os ODS e o Acordo de Paris. Compromete-se a capacitar os governos locais na liderança do desenvolvimento sustentável. Apoia uma postura proativa para reforçar a resiliência e engloba conceitos como eficiência de recursos, economia circular e abordagens baseadas em ecossistemas.

Com o intuito de melhorar as práticas sustentáveis, a Nova Agenda Urbana chega com conceitos e implementações importantíssimas para o futuro das empresas e sociedade.

cta_titulosverdes-por-um-pais-sustentavel