Iniciativas

We Mean Business: mudanças climáticas na agenda empresarial


banner-site-2-cebds

A campanha We Mean Business reúne o setor empresarial em torno de uma grande revolução baseada no combate aos efeitos do aquecimento global. São inúmeras empresas espalhadas em todo mundo que participam da iniciativa, que propõe estabelecimento de uma economia de baixo carbono.
O objetivo é a conexão dos negócios ao desenvolvimento sustentável para gerar mais riqueza, segurança e prosperidade para todos.

Passada a COP 21, o foco do We Mean Business este ano são a implementação da NDC brasileira e o avanço da precificação do carbono no país.

Aquecimento global em pauta no CEBDS

Os efeitos do aquecimento global são um dos principais temas na agenda do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS). Representante no Brasil da rede do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), o CEBDS coordena o We Mean Business junto às suas redes locais.

O CEBDS atua de forma decisiva na implementação de planos de curto e médio prazo, apoiando eventos e inciativas que estejam alinhadas com o posicionamento da instituição em torno das mudanças climáticas. Além da articulação e das ações de advocacy com órgãos governamentais, Academia e instituições multilaterais. Esses esforços apoiam a campanha do We Mean Business no Brasil, estimulando e incentivando a precificação de carbono, que é parte fundamental de nossa agenda.

O trabalho em conjunto é o foco do We Mean Business. Por isso, busca constantemente por parceiros que ajudem e incentivem acelerar as tomadas de decisões em torno das mudanças do clima. Nossos parceiros no Brasil e no mundo só aumentam.

COP 21

O We Mean Business e CEBDS  acompanharam de perto os grandes passos dados na COP21 – PARIS 2015 – rumo aos acordos e metas envolvendo governos e demais setores da economia mundial. Aprovado em 2015, o Acordo de Paris é um documento legalmente vinculante, estipula US$ 100 bi por ano, entre 2020 e 2025, para o alcance de sua meta: manter o aumento médio da temperatura global abaixo de 2º C, em relação aos níveis pré-industriais, com esforços para contê-lo a 1,5 º. Ratificar e implementar as decisões tomadas pelas inúmeras organizações e instituições que compõe o painel de mudança do clima é parte fundamental da agenda do We Mean Business e do  CEBDS. Saiba como foi toda a negociação e conheça os acontecimentos que fizeram deste evento um marco nos acordos do clima no hotsite Rumo à COP21 .

 

 

COP 22

Pela primeira vez todos os grandes emissores de gases de efeito estufa (GEE) chegaram a um acordo junto a quase todos os países do mundo, contra as mudanças climáticas. A COP22, realizada em Marraquexe, no Marrocos, deve o intuito maior de reiterar os compromissos assumidos pelos países como o Acordo de Paris e buscar caminhos para o financiamento climático. A conferência deste ano passou, então, o foco das discussões às implementações das metas já assumidas em todo o mundo, as chamadas NDCs (Contribuição Nacionalmente Determinada, na sigla em inglês).

A presença forte do We Mean Business e do CEBDS acompanhando os setores empresariais e financeiros foi destaque nesta edição da conferência. O setor privado foi abordado durante toda a COP 22 como elemento chave para impulsionar as iniciativas no mercado de baixa emissão de carbono. Através de financiamentos, títulos verdes e outras formas de participação, o setor é visto como peça fundamental para o desenvolvimento e obtenção de resultados. Acompanhe os destaques da conferência no hotsite COP22 Marraquexe 2016.

 

ECONOMIA DE BAIXO CARBONO

O debate sobre uma economia pouco intensiva em carbono, eficiente no uso de recursos naturais e socialmente inclusiva ganha mais importância a cada dia. É consenso que cada vez mais os investimentos públicos e privados devem contribuir para mitigar e reduzir emissões de carbono e demais gases de efeito estufa. Com esse cenário, muitas empresas já consideram o futuro da economia de baixo carbono em seu planejamento estratégico. Para alcançarmos plenamente a economia de baixo carbono precisamos trilhar alguns caminhos entre eles:

  • Precificação de carbono (CO 2);
  • Energia Renováveis;
  • Eficiência energética.