Qual o futuro que queremos e como contribuir para um mundo melhor?

Data: 30/08/2017
Autor:

Conservar, proteger e transformar diz muito sobre o nosso trabalho na Suzano e sobre o futuro que queremos. Preocupamo-nos, não só com a sustentabilidade dos nossos negócios, como também em como contribuir com a vida das pessoas, oferecer novas oportunidades de inclusão e com o cuidado do meio ambiente.

Quem nunca se perguntou qual o papel das organizações para contribuir com um mundo melhor? Por meio da ação #PorUmMundoMelhor, o CEBDS nos fez essa provocação para contarmos as ações que estamos desenvolvimento, embasadas nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela ONU. Venham com a gente e conheçam um pouco mais sobre nossos projetos:


Geração de Renda e Valorização Cultural

Extrativismo Sustentável

Para assegurar o extrativismo sustentável, fortalecer a produção de produtos florestais não madeireiros, atuar em capacitações técnicas e no melhoramento de infraestrutura de projetos das comunidades locais, apoiamos a criação do Conselho Comunitário Das Quebradeiras De Coco Babaçu em Imperatriz (MA), ao lado das várias associações de quebradeiras de coco existentes na região.

São beneficiadas mulheres e cerca de 50 famílias das comunidades de Petrolina, São Felix, Olho d’Água, da Reserva Extrativista Ciríaco e de Coquelândia, que repartem entre si o lucro com a comercialização dos produtos.

Coisa de Índio

Em parceria com a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – APIB e com as empresas de comunicação Coletivo 105 e Idade da Pedra, o Coisa de Índio é voltado à valorização da cultura indígena, desenvolvendo com jovens das tribos próximas à nossa Unidade Imperatriz (MA) oficinas de linguagem audiovisual, para que eles se tornem multiplicadores no uso das novas tecnologias de comunicação.

Criado em setembro de 2015, no município de Amarante, a idealização do projeto aconteceu na terra indígena de Araribóia e, em 2016, se estendeu para o povo Krikati, na aldeia São José, próxima à cidade de Montes Altos.

Todos os trabalhos já desenvolvidos são exibidos em escolas públicas maranhenses e podem ser vistos aqui.

Mulheres Indígenas

O projeto é uma iniciativa de mulheres indígenas da Terra Indígena Krikati, situada no município de Sítio Novo, no Maranhão. O grupo realiza a confecção de artefatos e utensílios para uso em festas e celebrações, com o objetivo de resgate da cultura indígena. Os produtos excedentes também são vendidos a visitantes da terra, o que contribui com a geração de renda familiar e com o intercâmbio de anciãs ainda vivas nas aldeias, que podem transmitir o conhecimento sobre as peças utilizadas por seus antepassados.

Apoiamos uma das seis aldeias situadas na Terra Indígena Krikati com doações de materiais, como miçangas e linhas, além de equipamentos, como máquina de costura, furador de sementes, etc. E ainda vem mais por aí!

Recuperação de Nascentes e uso consciente dos recursos naturais

Como vocês sabem, as florestas de eucalipto são o coração do nosso negócio, mas o meio ambiente é o coração de toda a nossa existência e sobrevivência. Por isso, buscamos fazer a gestão consciente dos recursos naturais, para que nossos esforços possam perpetuar e as futuras gerações usufruam de um mundo ainda melhor.

Um exemplo disso é o nosso manejo sustentável, por meio do plantio em mosaico (mesclagem entre o eucalipto e a flora local), que auxilia na preservação e recuperação da mata nativa e conserva ecossistemas locais.

Além disso, firmamos uma parceria com a The Nature Conservancy (TNC), maior organização ambiental do mundo, para restaurar áreas prioritárias para a conservação da Mata Atlântica e do Cerrado.

Em março deste ano, realizamos um plantio de mudas de vegetação nativa no entorno de nossa Unidade Mucuri (BA), marcando o início das ações do projeto Nascentes do Rio Mucuri.

O Rio Mucuri leva oportunidade para mais de 17 municípios por onde passa e é importante para o trabalho e geração de renda de milhares de famílias. Recentemente, nosso projeto realizou um novo plantio de 6.500 mudas de espécies nativas, na região da Ladainha- MG, afirmando nossa gestão responsável e compromisso de preservar a mata ciliar e garantir a saúde do rio.

Formare Aprendiz

É nosso projeto criado para capacitar jovens em vulnerabilidade social no curso de Operador de Processo de Produção, que acontece em nossas unidades industriais.

E, desde o início, em 2005, contamos com a parceria da Fundação Iochpe que desenvolve toda metodologia pedagógica e a capacitação de nossos colaboradores que atuam como educadores voluntários.

Só para se ter uma ideia, em 2016, dos 60 beneficiados pelo programa, 45% atuam em nossas unidades como colaboradores, prestadores de serviço, estagiários ou guardas-mirins!

Suzano na Escola

Realizado desde 2009, em parceria com a Junior Achievement, tem como objetivo despertar o espírito empreendedor em jovens da rede pública de ensino e compartilhar conhecimentos e experiências para uma formação educacional, ampliando a visão do mercado de trabalho e o mundo dos negócios.

Só no primeiro semestre de 2017, o Suzano na Escola já contemplou 5 escolas, beneficiou 321 alunos e contou com cerca de 100 voluntários, nas seguintes regiões: Imperatriz e Cidelândia – MA, Limeira – SP, Rio Verde – SP, Unidade Suzano e CDR Suzano, São Mateus – ES e Itabatã – BA.

Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo

Somos mantenedores do Instituto Ecofuturo, que desenvolve projetos de educação socioambiental e de incentivo à leitura. Dentre eles, temos o Projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo, que contribui para a implantação e qualificação de política pública de leitura e de biblioteca, democratizando o acesso ao livro e formando novos leitores.

Até agora, 107 bibliotecas já foram implantadas em 12 estados brasileiros, atendendo, em média, 642 mil pessoas por ano. Além disso, mais de 130 mil novos livros de literatura foram entregues e 4 mil pessoas se formaram nos cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura!

Educação Socioambiental no Parque Das Neblinas

No Parque das Neblinas, reserva ambiental gerida pelo Ecofuturo, são abrigadas mais de 1.200 espécies da biodiversidade, e entre as mais emblemáticas estão a onça-parda, a anta e o muriqui; além das 400 nascentes do rio Itatinga, totalmente conservado por meio das estratégias de manejo desenvolvidas pelo Ecofuturo.

Assim, a reserva cumpre um importante papel na conservação dos recursos naturais da Serra do Mar paulista e do maior contínuo de Mata Atlântica do Brasil, o Parque Estadual da Serra do Mar e a Serra de Paranapiacaba.

No espaço, são realizadas ações de educação socioambiental, pesquisa, envolvimento comunitário e visitação, com o objetivo de fomentar a sensibilização ambiental, a valorização de remanescentes florestais e o desenvolvimento sustentável da região.

Para saber mais sobre nossas ações, acesse www.suzanoblog.com.br.