GRI recebe sugestões para aperfeiçoar indicadores de biodiversidade

A Câmara Temática de Biodiversidade e Biotecnologia (CTBio) do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) apresentou ao Global Reporting Initiative (GRI), nesta quarta-feira (19), as dificuldades encontradas pelas empresas em reportar as informações sobre biodiversidade no formato atualmente promovido pela instituição.

A reunião aconteceu antes do evento de Lançamento das Normas GRI no Brasil, no qual a gerente sênior de Projetos e Assessoria Técnica do CEBDS, Ana Carolina Avzaradel Szklo, participou como palestrante.

A publicação Indicadores de Biodiversidade GRI – Análises e propostas do setor empresarial  foi apresentada pela presidente da CTBIO, Mayra Abreu (Vale) e a vice-presidente, Moara Morasche (Eletrobrás), à chairwoman do GRI, Christianna Wood, e à diretora de Relações Corporativas e Institucionais do GRI, Nikki McKean-Wood.

De acordo com o assessor técnico do CEBDS e coordenador da CTBIO, André Ramalho, a reunião marcou a conclusão da primeira etapa do projeto, que consistia em elaborar e apresentar o estudo diretamente à GRI. “Na segunda fase nos colocaremos ao dispor da GRI para ajudar a avançar na revisão e na adaptação dos indicadores aos países megadiversos” complementou.

André Ramalho explica que a produção de relatórios de sustentabilidade por empresas que atuam em países megadiversos como o Brasil demandam instrumentos e metodologias mais adequados a esta realidade. Nesse sentido, a publicação apresentada traz recomendações específicas para os gestores da GRI, sugerindo uma revisão dos indicadores de biodiversidade e das diretrizes definidas pela instituição. O estudo aponta que essas propostas, se e quando adotadas, deverão aumentar o número e o interesse de empresas em relatar as suas informações sobre biodiversidade.

A GRI é uma organização internacional, sediada em Amsterdã, Holanda, que nasceu para elevar as práticas de relatórios de sustentabilidade de empresas a um nível de qualidade equivalente ao dos relatórios financeiros. As diretrizes da GRI são mundialmente difundidas e os relatórios de sustentabilidade que seguem seus padrões são considerados os mais completos.