Documentário AmarElo, de Emicida, é uma aula de história do Brasil

O documentário “AmarElo – É tudo pra ontem”, do rapper Emicida, não trata apenas de uma parte importante da história da música popular brasileira. É uma aula sobre a História do Brasil. O primeiro ensinamento chega antes mesmo de ouvirmos sua voz num show histórico no Theatro Municipal de São Paulo, em novembro de 2019: “tenho sangrado demais, tenho chorado pra cachorro, ano passado eu morri, mas este ano eu não morro.”

“Eu não sinto que eu vim, eu sinto que eu voltei. E que, de alguma forma, meus sonhos e minhas lutas começaram muito tempo antes da minha chegada. Mas pra isso fazer sentido tem que contextualizar umas paradas.” 

Emicida elenca dez pontos que explicam o racismo estrutural da nossa sociedade: 

“Primeiro: Estou falando do último país do continente americano a abolir a escravidão. Segundo: de uma cidade que tem sua riqueza baseada na era de ouro do ciclo do café, que tem como sua mão de obra essa mesma escravidão. Terceiro: essa abolição abandona milhões de pretos à própria sorte e é seguida por políticas de branqueamento através do incentivo à  migração europeia, da demonização das culturas africana e indígena e de  apagamento total não só da memória da escravidão mas de toda contribuição não-branca ao desenvolvimento deste país”. Emicida, nascido Leandro Roque de Oliveira, fala do violento processo de gentrificação da cidade de São Paulo, que empurrou a população mais pobre para a periferia e as margens. Fala de rap, de break e do grafite. E sintetiza: “Vencer é muito mais do que ter dinheiro, o que os jovens querem é reescrever a história desse país.”

Imperdível e emocionante. Pra ontem.

compartilhe:

Assine nossa newsletter

Informe seu e-mail e receba os nossos conteúdos. Respeitamos a privacidade das suas informações não compartilhando-as com ninguém.

Notícias relacionadas

Confira as notícias mais atuais e relevantes para ficar por dentro do que está em debate na agenda do Desenvolvimento Sustentável.

Publicações relacionadas

Quer se aprofundar ainda mais neste assunto? Confira aqui outras publicações relacionadas a esta mesma temática.

Eventos relacionados

Confira nossos próximos eventos relacionados a este tema e junte-se a nós para debater e compartilhar melhores práticas.