Projeto CEBDS propõe um conjunto de soluções de negócio

Projeto CEBDS 2014: Do Visão 2050 à Ação 2020 propõe um conjunto de soluções de negócio, engajando as grandes empresas em uma agenda capaz de atender às necessidades e urgências da sociedade brasileira até o final desta década. Para tanto, o Conselho Empresarial planejou para este ano capacitações, estudos, propostas de políticas públicas e eventos que proporcionarão a reflexão, o desenvolvimento e a execução de soluções com escala e velocidade.

O principal projeto será o Ação 2020, uma plataforma com ações das empresas para aliar a agenda do setor privado com a da sociedade e propor soluções de negócios e políticas públicas.Inspirado no Action 2020, que está sendo desenvolvido simultaneamente pelo World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), o projeto do CEBDS funcionará como uma plataforma e terá um framework a ser lançado no fim de 2014. A partir de janeiro, o Conselho trabalhará junto a um grupo de especialistas (governos, academia, ONGs) na adaptação de metas para o contexto brasileiro.

Projetos

Ação 2020 – Plataforma para o mundo dos negócios para 2020, com base nas demandas da sociedade e com respaldo da ciência. São ações das empresas para aliar a agenda do setor privado com a da sociedade e propor soluções de negócios e políticas públicas. O Ação 2020 irá funcionar no Brasil como uma plataforma e terá um framework que será lançado no fim de 2014.

Serviços ecossistêmicos – A segunda fase da Parceria Empresarial pelos Serviços Ecossistêmicos (PESE) tem o objetivo de promover estratégias de negócios que aliem o desempenho empresarial à gestão sustentável dos ecossistemas e da biodiversidade. A iniciativa oferecerá suporte às empresas brasileiras para que compreendam e gerenciem seus impactos e dependências sobre estes temas estratégicos, e construirá uma plataforma permanente de troca de experiências, priorizando a construção conjunta e evolução contínua entre os participantes. As empresas receberão o treinamento para o uso das ferramentas Corporate Ecosystem Services Review – ESR e Corporate Ecosystem Valuation – CEV, metodologias pioneiras criadas pelo WRI e WBCSD, entre outros parceiros, para ajudar empresas a lidarem com os riscos e as oportunidades decorrentes da mudança nos ecossistemas.

Gestão de Carbono na Cadeia de Valor – Em sua terceira edição, o Programa Gestão de Carbono na Cadeia de Valor visa capacitar fornecedores das empresas associadas para gestão, mensuração e elaboração de inventário de emissões de gases de efeitos estufa (GEE), de acordo com a ferramenta GHG Protocol.

Relatórios de sustentabilidade para fornecedores – Capacitação busca sensibilizar e capacitar fornecedores de grandes empresas para a elaboração de relatórios de sustentabilidade. Em parceria com Sebrae e BNDES, o CEBDS desenvolverá essa iniciativa com o objetivo de estimular que pequenas e médias empresas insiram questões ambientais e sociais na gestão e, consequentemente, passem a reportar.

Relato Integrado – O objetivo dessa capacitação é reunir, em um único canal, ferramentas disponíveis para o reporte de informações extra-financeiras a partir do framework da Internacional de Relatórios Integrados (IIRC, na sigla em Inglês).

Sustainability Accounting Standards Board (SASB) – Nos Estados Unidos, a Security Exchange Comission (CEV) – que cumpre o mesmo papel da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no Brasil – anunciou que vai determinar às empresas com ações na Bolsa de Valores americana que reportem determinados indicadores de sustentabilidade para o benefício dos investidores e do público. Para isso, o SASBestá desenvolvendo indicadores específicos para diversos setores. O CEBDS e o WBCSD participam dessa iniciativa e vão trazer para as empresas dos setores de Saúde, Financeiro, Não Renováveis e Tecnologia e Comunicação um roadmap sobre como implantar e reportar os indicadores, inclusive apresentando um “bridging document” em relação ao GRI.

Guias de Sustentabilidade para Empresas – Publicações para facilitar a disseminação dos conceitos e práticas de sustentabilidade para áreas e departamentos internos das empresas, como os de RH, Jurídico, Financeiro, Administrativo e outros. Os dois primeiros volumes serão lançados em 2014. O projeto é desenvolvido pela Câmara Temática de Comunicação e Educação do CEBDS.

Global Water Tool e CERES Acqua Gauge – Global Water Tool é uma ferramenta do WBCSD para análise dos riscoshidrológicos de países, voltada para empresas e investidores. Apesar do grande uso da ferramenta em vários países do mundo, no Brasil, por suas dimensões continentais e especificidades regionais, é necessária a adaptação da ferramenta com a incorporação de dados subnacionais para melhorar sua eficiência. O trabalho busca informações mais precisas para auxiliar a tomada de decisão de investimentos e melhor gerenciamento de riscos hidrológicos. Também está prevista a adaptação da Acqua Gauge, ferramenta focada na melhor gestão de recursos hídricos. A ferramenta visa oferecer informações que apoiem estratégias e decisões empresariais relacionadas aos recursos hídricos a partir da comparação com as melhores práticas empresariais globais. A adaptação da ferramenta para o Brasil busca o levantamento das melhores práticas no país para precisar melhor os resultados a ser obtidos com a ferramenta. A experiência da adaptação das duas ferramentas estará relatada em publicação a ser lançada em 2015, no Fórum Mundial de Água, na Coréia do Sul.

Gestão de recursos hídricos – Lançamento de publicação com os resultados de pesquisa a ser realizada com o Trata Brasil sobre os impactos da falta de saneamento no Brasil para as empresas. A pesquisa busca precisar estes dados no Brasil e alertar para os efeitos diretos e indiretos que este grave problema de saúde pública tem também no dia a dia das corporações.

Seminário Sustentabilidade – Realizado em parceria com o jornal Valor Econômico para um público aproximado de 300 pessoas, o evento provocará o debate sobre os desafios e as oportunidades de desenvolvimento sustentável e inspira as lideranças a empreenderem mudanças necessárias dentro e fora de suas empresas, tornando-as agentes da transformação de suas organizações e da sociedade em direção à sustentabilidade.

Políticas públicas – O CEBDS, apoiado por seu Conselho de Administração, vai buscar influenciar as políticas públicas do próximo governo por meio da discussão dos planos de governo dos presidenciáveis. A agenda ainda está sendo construída, mas já foram definidos três temas: serviços ecossistêmicos, energia e mudanças climáticas e incentivos a um novo modelo de desenvolvimento.

 

compartilhe:

Assine nossa newsletter

Informe seu e-mail e receba os nossos conteúdos. Respeitamos a privacidade das suas informações não compartilhando-as com ninguém.

Notícias relacionadas

Confira as notícias mais atuais e relevantes para ficar por dentro do que está em debate na agenda do Desenvolvimento Sustentável.

Publicações relacionadas

Quer se aprofundar ainda mais neste assunto? Confira aqui outras publicações relacionadas a esta mesma temática.

Eventos relacionados

Confira nossos próximos eventos relacionados a este tema e junte-se a nós para debater e compartilhar melhores práticas.