Biodiversidade brasileira aliada no tratamento anticâncer

A parceria entre a Universidade Federal do Ceará e a Universidade Nacional da Austrália poderá resultar em um novo tratamento anticâncer. O estudo avalia como as moléculas pterocarpano e pisosterol atuam para bloquear o crescimento e a proliferação de células que sofreram alteração por conta da doença. O pterocarpano advém da planta Platymiscium floribundum, típica da caatinga, cerrado e mata atlântica. Enquanto o pisosterol é isolado do fungo da espécie Pisolithus tinctorius, comum em várias partes do Brasil.

“Os produtos gerados na transformação química, que são derivados, passamos para a Farmacologia, para que sejam feitos os testes de toxicidade e possamos ter uma comparação dos resultados com o próprio produto original. Sonhamos com um composto natural, de nossa biodiversidade, que possa servir de inspiração como ‘molécula-modelo’ para a indústria nacional.”, diz Cláudia do Ó Pessoa, pesquisadora do Laboratório de Oncologia Experimental da Universidade Federal do Ceará.

Saiba mais: https://projetocolabora.com.br/ods4/biodiversidade-brasileira-para-tratamento-anticancer/

 

 

compartilhe:

Assine nossa newsletter

Informe seu e-mail e receba os nossos conteúdos. Respeitamos a privacidade das suas informações não compartilhando-as com ninguém.

Notícias relacionadas

Confira as notícias mais atuais e relevantes para ficar por dentro do que está em debate na agenda do Desenvolvimento Sustentável.

Publicações relacionadas

Quer se aprofundar ainda mais neste assunto? Confira aqui outras publicações relacionadas a esta mesma temática.

Eventos relacionados

Confira nossos próximos eventos relacionados a este tema e junte-se a nós para debater e compartilhar melhores práticas.

Por CT Biodiversidade e Biotecnologia

Online