Crise pressiona agenda da Sustentabilidade

No Brasil, empresas antes consideradas exemplares se viram envolvidas em escândalos de corrupção, e, no contexto global, a postura dos EUA de se retirar do Acordo de Paris evidenciou o quanto a agenda da sustentabilidade tem predominado mais no discurso do que na prática. Mas, na avaliação de Marina Grossi, nem tudo são más notícias. A presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) -, braço local do influente World Business Council for Sustainable Development, WBCSD, que reúne mais de 200 empresas globais – vê sinais de que a transição para a economia de baixo carbono já está acontecendo. Prova disso são a crescente preferência dos investidores por empresas de energias limpas, a ascensão dos títulos verdes e as iniciativas que buscam quantificar o grau de dependência das empresas dos serviços prestados pela natureza.

Confira a entrevista na íntegra aqui.