Como construir o futuro da energia?

As mudanças climáticas são o maior desafio do nosso tempo. As discussões no contexto do Acordo de Paris, com foco na redução do aquecimento global, têm nos mostrado a urgência de cuidar do planeta onde vivemos para garantir um ambiente habitável para as próximas gerações. Esse é um debate inadiável e que se relaciona diretamente com a vida da sociedade, já que as decisões tomadas hoje por governos, empresas e instituições ajudarão a moldar as formas como os recursos naturais serão aplicados na nossa rotina em alguns anos.

Os sistemas de energia do mundo estão em rápida transição para enfrentar as mudanças climáticas. Espera-se que a demanda por petróleo e gás diminua no longo prazo, especialmente nos países da OCDE, devido à busca pela redução de emissões do ciclo de vida de produtos e serviços. Empresas têm anunciado crescentes investimentos em renováveis e metas ambiciosas de redução de emissões. Tecnologias com esse foco vêm ganhando ainda mais espaço no contexto atual, como o processo de captura e armazenamento de carbono e a geração de energia a partir do hidrogênio. São mudanças no cenário da energia que movem o mundo. E, por isso, em diferentes níveis, têm reflexo no nosso dia a dia.

Como empresa de energia presente em cerca de 30 países, a Equinor tem o compromisso de liderar a transição energética. Em junho, anunciamos um marco importante nesse processo: a expectativa de direcionar mais de 50% de nossos investimentos brutos em 2030 para energias renováveis e soluções de baixo carbono. Temos a ambição de zerar emissões líquidas até 2050 e temos metas intermediárias concretas para medir o progresso até lá. São metas ousadas, porém alinhadas ao perfil de uma empresa que sempre esteve na vanguarda do setor, investindo de forma robusta em tecnologia e inovação.

Nossa aposta em inovação é um dos caminhos que nos trouxe até aqui. Primeiramente, buscando encontrar e desenvolver ativos de qualidade em águas profundas, com considerações sobre carbono influenciando todas as nossas escolhas de portfólio. Queremos gerar um fluxo de caixa substancial de óleo e gás durante os próximos dez anos, ao mesmo tempo em que reduzimos as emissões em nossas operações. Em paralelo, temos utilizado nossa experiência em operações offshore para avançar em energias renováveis, como eólica offshore, segmento em que temos o pioneirismo na tecnologia de parques eólicos flutuantes no Mar do Norte.

Aqui no Brasil, temos o primeiro parque solar em operação da Equinor globalmente, o Complexo Apodi, no Ceará, e estamos avaliando o desenvolvimento de outras plantas de energia solar no Rio de Janeiro, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte. Também temos um estudo em andamento para desenvolver uma usina eólica offshore, aproveitando os ótimos ventos do país e a ampla costa brasileira. Iniciativas importantes que demonstram a relevância de se aliar inovação, tecnologia, experiência e foco na transição energética.

Os desafios são grandes. Os próximos passos não podem ser dados sem um olhar atento para as mudanças climáticas. Na Equinor, queremos liderar o processo de transição energética e continuar gerando valor para a sociedade de novas maneiras. Estamos preparados para seguir moldando o futuro da energia.

 

Por Veronica Coelho

Presidente da Equinor Brasil

compartilhe:

Assine nossa newsletter

Informe seu e-mail e receba os nossos conteúdos. Respeitamos a privacidade das suas informações não compartilhando-as com ninguém.

Notícias relacionadas

Confira as notícias mais atuais e relevantes para ficar por dentro do que está em debate na agenda do Desenvolvimento Sustentável.

Publicações relacionadas

Quer se aprofundar ainda mais neste assunto? Confira aqui outras publicações relacionadas a esta mesma temática.

Eventos relacionados

Confira nossos próximos eventos relacionados a este tema e junte-se a nós para debater e compartilhar melhores práticas.