CEBDS e Votorantim Cimentos fazem live sobre metas para os próximos 10 anos

A Votorantim Cimentos, associada do CEBDS, renovou seus Compromissos de Sustentabilidade, com metas específicas para os próximos dez anos. Uma das principais é reduzir de 591kg para 520kg a emissão de gás carbônico por tonelada de cimento até 2030.  Entre 1990 e 2019, a empresa já diminuiu  em 23% a sua emissão de CO2 por tonelada de cimento, volume que passou de 763 kg para 591 kg. Para 2050, a companhia compromete-se a desenvolver e implementar tecnologias que permitam entregar para a sociedade um concreto com emissão de carbono neutro..

Desafio grande levando-se em conta que a tendência mundial é de uma crescente demanda por infraestrutura, com expectativa de que a população mundial que vive em áreas urbanas passe de 55% para 70% em 30 anos segundo a ONU. Para falar desta meta e de outros compromissos para 2030, o CEBDS e a Votorantim Cimentos organizaram uma life para esta sexta-feira, dia 27/11, às 14h, nos instagrans das empresas. Inscreva-se here.

O concreto é o segundo material mais consumido no mundo, depois da água. Em setembro deste ano, uma frente que fortalece a meta de concreto carbono neutro foi lançada no mundo todo pela Ambição Climática de Concreto de Carbono Neutro 2050, da Associação Global de Cimento e Concreto (GCCA), entidade da qual a Votorantim Cimentos é signatária.

“Nossos Compromissos em Sustentabilidade para 2030 estão alinhados com as melhores práticas ambientais, sociais e de governança, conhecidas como ESG e convergem com nosso comprometimento com a agenda de Mudanças Climáticas. Nossa visão de futuro é baseada no conceito de solidez flexível. Somos sólidos para entregar o que propomos com excelência, ética, segurança e atuação global. Ao mesmo tempo, somos flexíveis para nos adaptarmos às novas necessidades da sociedade, utilizando as tendências e evoluções tecnológicas para aproveitar melhor os recursos, evoluir os processos e impactar positivamente a vida das pessoas”, afirma o diretor Global de Sustentabilidade e Relações Institucionais da Votorantim Cimentos, Álvaro Lorenz.

Os compromissos são divididos em sete pilares: ética e integridade; saúde, segurança e bem-estar; diversidade e inclusão; inovação, pegada ambiental; economia circular e valor compartilhado. Dentro de diversidade e inclusão, a meta é atingir pelo menos 25% de mulheres em posições de liderança e alcançar pelo menos 90% de favorabilidade em pesquisa de diversidade e inclusão com empregadas e empregados. Sobre valor compartilhado, um dado que chamou a atenção é a meta de ter  20% dos empregados engajados em iniciativas de voluntariado e 60% de fornecimento local, promoção de compras locais respeitando as especificidades e definições de cada região em que a VC está presente.

Um exemplo de economia circular na Amazônia

A Votorantim Cimentos fez a diferença na Amazônia com o aproveitamento do caroço do açaí, palmeira típica da região. Cerca de 80% do açaí em massa são somente caroço, que acabava sendo descartado ao longo da cadeia produtiva. Os números são imensos: 800 mil toneladas do caroço da fruta gerados no estado do Pará sem descarte correto, gerando um enorme passivo ambiental. 

Após muita pesquisa e testes, a área de AFR (Alternative Fuel and Raw-Material) da Votorantim Cimentos desenvolveu um novo processo para substituir o coque, combustível derivado do petróleo, pelo caroço do açaí.

Em 2019, a fábrica da empresa, Primavera, processou 70 mil toneladas do caroço de açaí, deixando de consumir 30 mil toneladas de coque no ano. Esses volumes levaram à redução da emissão de 75 mil toneladas/ano de CO2 (emissão direta). Além disso, mais de 150 mil toneladas/ano de CO2eq  (dióxido de carbono) foram evitadas como consequência da mudança do destino final do caroço, que em outro ambiente emitiria metano no seu processo de decomposição.

O processo de coprocessamento trouxe uma série de benefícios sociais, econômicos e ambientais, como a redução da emissão de CO2, a inclusão e a geração de emprego e renda para as comunidades locais do estado do Pará. Só a Região Metropolitana de Belém produz, diariamente, uma média de 2 mil toneladas de caroço, que antes seriam encaminhados a aterros sanitários e lixões, e agora geram renda para as comunidades locais e economia para a Votorantim Cimentos.

Share:

Sign up for our newsletter

Enter your email and receive our content. We respect the privacy of your information by not sharing it with anyone.

Related news

Check out the most current and relevant news to stay on top of what is being debated on the Sustainable Development agenda.

Related publications

Want to go deeper into this subject? Check here other publications related to this same theme.

related events

Check out our upcoming events related to this topic and join us to discuss and share best practices.