Mensuração dos impactos da biodiversidade na pauta das empresas

O CEBDS reuniu especialistas para discutir o Brazilian Business Commitment to Biodiversity, lançado há um ano em outubro do ano passado. O tema foi debatido no workshop  Desempenho em Biodiversidade: Como calcular o Impacto Líquido Positivo na quinta-feira (29/10). 

A meta de potencializar ações de conservação e recuperação nas regiões onde a empresa está inserida, buscando um impacto líquido positivo em biodiversidade, faz parte das nove estabelecidas no compromisso. A abertura do evento foi de Henrique Luz, assessor técnico do CEBDS. Participaram Luiz Sanchez, professor titular da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo; Malcom Starley, do Biodiversity Consultancy; e Alice Alexandre, do Instituto Life.

A mensuração dos impactos da biodiversidade é complexa, porque é preciso calcular mudanças em diferentes elos da cadeia: as espécies, a diversidade dentro das próprias espécies e os ecossistemas. Mas Malcom Starley explica que sem mensurações não há como se calcular estragos nem estabelecer metas e compromissos factíveis. O difícil, como apresentado, é escolher uma métrica que seja fidedigna à realidade. 

Estudos de casos foram apresentados mostrando vantagens e desvantagens de algumas métricas. Maria Alice, do Instituto Life, detalhou a metodologia desenvolvida pela empresa, que se baseia em três passos: 1) Diagnóstico da situação da empresa e identificação das prioridades para conservação, caracterização da paisagem. 2) Medição da pressão aos negócios: qual é o índice de pressão da biodiversidade da organização, desempenho mínimo para compensar impactos residuais. 3) Resposta: plano de ação em relação à biodiversidade, à política, e avaliação da cadeia de suprimentos. 

Luiz Enrique Sanchez, autor do livro “Avaliação de Gestão Ambiental: conceitos e métodos”, explicou como um grande projeto empresarial pode atingir impacto zero ou positivo: “Os componentes de biodiversidade devem estar na fase de implantação do projeto. Se vamos tratar de perda líquida zero ou ganho líquido positivo, precisamos de ferramentas, mas também de determinações governamentais e casos concretos.”

O Brasil abriga a maior biodiversidade do planeta, tendo mais de 20% do número total de espécies. Por sua posição, o país tem especial contribuição no cumprimento das metas nacionais e internacionais de proteção da biodiversidade.

 

Share:

Sign up for our newsletter

Enter your email and receive our content. We respect the privacy of your information by not sharing it with anyone.

Related news

Check out the most current and relevant news to stay on top of what is being debated on the Sustainable Development agenda.

Related publications

Want to go deeper into this subject? Check here other publications related to this same theme.

related events

Check out our upcoming events related to this topic and join us to discuss and share best practices.