Philip Morris International entre as 50 líderes globais em sustentabilidade

Na semana em que líderes mundiais se encontram em Davos para discutir problemas globais, o meio ambiente complementa a pauta da empresa, que irá debater o case de transformação do seu negócio também pela ótica da sustentabilidade
A Philip Morris International (PMI) foi reconhecida como uma das 50 líderes globais em sustentabilidade dentro da comunidade empresarial internacional, em um projeto documental intitulado “50 Sustainability & Climate Leaders” (www.50climateleaders.com). A inclusão da empresa, juntamente com outras lideranças empresariais, destaca a forma como a PMI enxerga a ambiciosa transformação de seus negócios através da lente da sustentabilidade, ao gerenciar a transição e o impacto na sociedade e no meio ambiente.
“As empresas, tanto locais como globais, têm a responsabilidade de criar mudanças duradouras e significativas para garantir a sustentabilidade deste mundo”, diz Huub Savelkouls, CSO (Chief Sustainability Officer) da PMI. “Há três anos, a PMI assumiu um compromisso de um futuro sem cigarros – um futuro sem fumaça – e estamos transformando nossos negócios para cumprir essa meta o mais rápido possível. Nossa visão de construir um mundo sem cigarros, e o propósito da empresa, é criar um negócio que traga uma mudança social positiva e, portanto, seja muito mais sustentável.”
O projeto 50 Sustainability & Climate Leaders demonstra o desejo, a liderança e a vontade do setor privado de tomar medidas eficazes na luta contra as mudanças climáticas em seis áreas temáticas: transição energética, financiamento climático e preços do carbono, transição industrial, soluções baseadas na natureza, cidades e ações locais, e resiliência. A visão da empresa de um futuro sem fumaça se encaixa não só nesse desejo, como também apoia os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). Para chegar a esse objetivo de forma mensurável e verificá vel, foi criado um conjunto de métricas de transformação: o Business Transformation Metrics.
Hoje, estima-se que 1,1 bilhões de homens e mulheres em todo o mundo fumem cigarros ou outros produtos derivados de tabaco. A ambição da PMI é que pelo menos 30% de seus clientes, que de outra forma continuariam a fumar, mudem para seus produtos sem fumaça até 2025. Com base nesse objetivo, a PMI projeta que, nesse mesmo período, pelo menos 40 milhões de fumantes de cigarros PMI terão mudado para esses produtos. Para a PMI, sustentabilidade significa criar valor a longo prazo, minimizando as externalidades negativas associadas aos seus produtos, operações e cadeia de valor.

A sustentabilidade praticada pela PMB no Brasil

A Philip Morris Brasil (PMB) atua em várias iniciativas sustentáveis no país. Para Guatimozin Santos, gerente de Relações Institucionais, o compromisso com a sustentabilidade é um caminho sem volta: “O setor privado desempenha um papel crucial em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, desenvolvendo soluções concretas e modelos de negócios sustentáveis, por meio da ciência, tecnologia e inovação. Dentro de nossa visão de um futuro livre de fumaça, sabemos que reduzir nosso impacto ambiental e gerir de forma sustentável os recursos limitados do planeta é fundamental para nosso crescimento de longo prazo”.
E exemplos para ilustrar esse compromisso, não faltam: em Santa Cruz do Sul (RS), a fábrica da PMB foi a primeira do Brasil e da América Latina a receber a certificação concedida pela Alliance for Water Stewardship (AWS), baseada em padrões internacionais para o uso sustentável da água. Desde 2010, o consumo de água no processo de manufatura da unidade foi reduzido em 39%, sendo 13% apenas no último ano. Vale ressaltar que uma das metas dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, é assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos até 2030 (ODS 6).
Graças a uma outra parceria entre a Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), o Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Pardo e o município de Vera Cruz (RS), o projeto “Protetor das Águas”, apoiado pela PMB, prevê a preservação dos recursos hídricos na região. Cerca de 60 pequenos agricultores são remunerados por seus serviços de proteção das nascentes e margens de rios localizados em suas propriedades rurais, no município de Vera Cruz. O resultado não poderia ser melhor: o volume de água que até então era considerado próprio para consumo saltou de um índice 43% para 90%, após a implementação do Projeto na região.
O programa de Boas Práticas Agrícolas (GAP) traz uma série de ações com o objetivo de auxiliar os agricultores e familiares a gerirem de forma sustentável suas propriedades, estimulando a preservação do meio ambiente, o aumento de produtividade e a diversificação de culturas. O programa aborda questões como a relação da agricultura com o meio ambiente, redução das emissões de carbono, preservação da água, conservação da biodiversidade e combate ao desmatamento. A iniciativa alcança mais de 5.000 produtores no Brasil.
Share:

Sign up for our newsletter

Enter your email and receive our content. We respect the privacy of your information by not sharing it with anyone.

Related news

Check out the most current and relevant news to stay on top of what is being debated on the Sustainable Development agenda.

Related publications

Want to go deeper into this subject? Check here other publications related to this same theme.

related events

Check out our upcoming events related to this topic and join us to discuss and share best practices.