CEBDS compensa emissões de gases do efeito estufa e recebe selo ‘Amigo do Clima’

Conselho empresarial comprou créditos de projeto de conservação da Amazônia para compensar as emissões de viagens, transporte e consumo de energia

O CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável) acaba de concluir mais uma compensação das emissões de gases do efeito estufa em suas operações. O Conselho, que representa mais de 80 empresas brasileiras e cerca de 50% do PIB brasileiro, compensou as emissões de gases geradas pela operação de trabalho de sua equipe ao longo do ano de 2020, o que inclui viagens, transporte e consumo de energia com celulares, computadores e servidores. Com isso, recebeu novamente o selo “Amigo do Clima”, concedido a quem neutraliza seu impacto no aquecimento global.

Para fazer a compensação, o CEBDS comprou créditos de carbono de um projeto de conservação na Amazônia. O Conselho escolheu uma reserva já consolidada no Pará, que promove a redução do desmatamento e da degradação florestal na cidade de Paragominas. A iniciativa evita a derrubada das árvores e faz o manejo da floresta de acordo com um dos mais importantes padrões internacionais de qualidade: o FSC (Forest Stewardship Council).

É o sexto selo Amigo do Clima recebido pelo CEBDS nos últimos dois anos. O Conselho já havia feito a compensação de suas emissões em projetos específicos, como os voos para a Conferência do Clima da ONU, a COP26, em Glasgow (Escócia), em novembro do ano passado, bem como eventos realizados antes da pandemia e a publicação de materiais. No total, o Conselho já compensou 14 toneladas de carbono equivalente.

Segundo os cálculos feitos pela consultoria Way Carbon, a emissão da equipe do CEBDS com a operação diária ao longo de 2020 foi de 2,2 toneladas de gás carbônico equivalente. Esse cálculo mede o quanto a equipe gerou de emissões de gases do efeito estufa com voos, transporte para reuniões, eventos e a ida e volta ao escritório, além do consumo de energia com equipamentos eletrônicos. A medição é feita em CO2 equivalent, the measure used worldwide and which converts the impact of all the gases that cause global warming into a single measure.

O cálculo refere-se ao ano de 2020, por isso as emissões acabaram afetadas pela pandemia de Covid-19, que resultou em menos deslocamentos, mas o cálculo inclui o impacto gerado pelo trabalho de casa (home office).

O CEBDS inclusive compensou mais emissões do que efetivamente realizou, já que comprou 3 toneladas em créditos para um impacto de 2,2 toneladas de CO2e. Com isso, o dinheiro repassado ao projeto na Amazônia vai ajudar a manter a floresta em pé, evitando que as árvores sejam derrubadas por queimadas ou por desmatamento ilegal, por exemplo.

Essa é mais uma das iniciativas do CEBDS para reduzir seu impacto sobre as mudanças climáticas e neutralizar as chamadas emissões de carbono. O Conselho também vem promovendo uma série de melhorias em sua operação para diminuir ainda mais as emissões, como a adoção do formato híbrido de trabalho, sem a necessidade de se deslocar todo dia ao escritório; troca de computadores por equipamentos mais novos e eficientes; preferência por reuniões virtuais; substituição do servidor físico por um sistema de armazenamento na nuvem; incentivo a esquemas de carona.

Share:

Sign up for our newsletter

Enter your email and receive our content. We respect the privacy of your information by not sharing it with anyone.

Latest publications

Latest news