Precificação de Carbono em debate em SP

A formatação e criação do mercado de carbono estão no centro dos debates sobre as mudanças climáticas. Com a crescente liderança do Brasil nos diálogos internacionais, acontece em São Paulo, no dia 19 de junho, o Encontro Internacional sobre Precificação de Carbono. Este é o quarto evento da série temática ‘Diálogos Futuro Sustentável’, que nasceu da parceria entre a Embaixada da Alemanha no Brasil com o Instituto Clima e Sociedade (iCS). A iniciativa é uma realização conjunta do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), do Carbon Pricing Leadership Coalition (CPLC) e da Comissão Europeia, e faz parte da Climate Diplomacy Week 2018. O CDP, organização que opera um sistema global de divulgação para que investidores, empresas e governos gerenciem seus impactos ambientais, também participará e apoiará o evento.

O seminário foi estruturado para que líderes empresariais de alto nível dos mais diferentes setores, governo, organizações da sociedade civil e acadêmicos discutam os desafios, oportunidades e custos das estratégias para a precificação de carbono. Será dividido em três painéis temáticos: I) experiências internacionais sobre precificação do carbono; II) experiências no Brasil; e III) perspectivas do setor privado no Brasil. O evento apresentará algumas experiências internacionais de precificação e dialogará com atores nacionais para conhecermos melhor o estado atual e as possibilidades de desenvolvimento da pauta no Brasil. Entre os participantes, estará Venkata Putti, gerente de Programa da Unidade de Clima e Finanças do Carbono do Banco Mundial.  [

Marina Grossi, representante do setor empresarial brasileiro mais atuante em eventos internacionais de agendas sobre economia de baixo carbono, e integrante do Steering Committe do Carbon Pricing Leadership Coalition (CPLC), uma organização do Banco Mundial, reafirma a importância do Brasil de se estabelecer como um player nesse debate e na construção de soluções.

– Na ausência de instrumentos econômicos, os custos ambientais e socioeconômicos associados às emissões de Gases do Efeito Estuda (GEE) não são captados pelo mercado. Com a precificação de carbono, cria-se uma motivação financeira para que as empresas e os consumidores reduzam suas emissões e para que a mitigação siga a trajetória de menor custo agregado para a economia. Nossa ideia é que a velha economia seja o agende financiador da nova economia que privilegia o baixo carbono – explica a presidente do CEBDS.

Para o coordenador do portfólio de Economia de Baixo Carbono do iCS, Gustavo Pinheiro, a recente crise gerada pelo preço dos combustíveis fósseis demonstra a vulnerabilidade do país aos preços internacionais do petróleo e à taxa de câmbio, e a necessidade de ampliação do uso de fontes energéticas renováveis.

– Preços têm o poder de afetar comportamentos de maneira sistêmica. A precificação do carbono pode influenciar as escolhas de consumidores e produtores em toda a economia – conclui.

Encontro Internacional sobre Precificação de Carbono

Date: 19 de junho de 2018

Time: 8h30 às 17h30

Local: Rooftop 5 & Centro de Convenções (Complexo Aché Cultural)

Mais informações: https://www.dialogosfuturosustentavel.org/

Vagas esgotadas. Assista transmissão ao vivo pelo canal do Instituto Clima e Sociedade no YouTube.

Share:

Sign up for our newsletter

Enter your email and receive our content. We respect the privacy of your information by not sharing it with anyone.

Related news

Check out the most current and relevant news to stay on top of what is being debated on the Sustainable Development agenda.

Related publications

Want to go deeper into this subject? Check here other publications related to this same theme.

related events

Check out our upcoming events related to this topic and join us to discuss and share best practices.