Sequestro de carbono: a nova maneira de fazer agricultura sustentável

Por Maurício Rodrigues, CEO da Bayer Crop Science LatAm

Um dos vilões que provoca as mudanças climáticas é o carbono na atmosfera. As emissões de gases poluentes provocam o efeito estufa e aceleram o temido processo de aquecimento global. Contudo, enquanto carros e máquinas emitem gás carbônico, as plantas trabalham no caminho inverso: elas capturam CO² durante a fotossíntese e lançam oxigênio na atmosfera. Existem boas práticas agrícolas capazes de maximizar essa atividade e que podem ser valorizadas no campo para transformar as plantações em grandes aliadas da proteção ao clima.

Nesta próxima safra 2021/22, mais de 1.800 agricultores do Brasil participarão do programa PRO Carbono, iniciativa Carbono da Bayer, que oferece vantagens aos produtores rurais que desejam ampliar seu potencial produtivo e aumentar o sequestro de carbono no solo a partir da adoção de práticas mais sustentáveis. Esse número representa quase cinco vezes em relação aos inscritos na fase inicial do projeto, lançado na safra passada.

Durante todo o processo, será construído um ecossistema de carbono na agricultura brasileira com base em ciência, tecnologia de ponta e colaboração. O objetivo é oferecer aos produtores um modelo economicamente atrativo para o sequestro de carbono, enquanto são desenvolvidas soluções para enfrentar desafios técnicos, científicos e metodológicos ligados à mensuração de carbono e à geração de créditos no agro.

Serão mais de 215 mil hectares cultivados, em sua maioria, com soja e milho em propriedades espalhadas por 16 estados brasileiros que estarão no programa. Ao longo de cada ciclo, amostras de solo serão coletadas para análise e os agricultores poderão contar com as recomendações de cerca de 70 consultorias para as práticas de manejo sustentáveis. O produtor rural e a agricultura estão entre os mais afetados pelas mudanças climáticas extremas e pela falta de acesso a recursos. Há um interesse crescente em tornar o agro parte da solução dos desafios que a humanidade enfrenta hoje e um engajamento visível por iniciativas que permitam ganhos sustentáveis de produtividade.

Para fazer parte do programa, os inscritos foram aprovados em análises socioambientais e todos eles são também usuários da licença Plus do Climate FieldView, plataforma de agricultura digital da Bayer utilizada na coleta, análise e rastreabilidade dos dados. Para vencer os desafios inerentes à uma iniciativa inédita como o PRO Carbono, a Bayer conta com parceiros como a Embrapa, por meio de três centros de pesquisa (Embrapa Informática Agropecuária, Embrapa Instrumentação e Embrapa Meio Ambiente), Federação Brasileira do Sistema de Plantio Direto, startups e um time de experts acadêmicos, ligados a instituições renomadas como Esalq/USP, Unesp, UEPG, UFRGS e UFMG.

Share:

Sign up for our newsletter

Enter your email and receive our content. We respect the privacy of your information by not sharing it with anyone.

Related news

Check out the most current and relevant news to stay on top of what is being debated on the Sustainable Development agenda.

Related publications

Want to go deeper into this subject? Check here other publications related to this same theme.

related events

Check out our upcoming events related to this topic and join us to discuss and share best practices.